Estádio Azteca recebe fãs para despedida de Bolãnos

Arena tem capacidade para 100 mil pessoas e milhares de ingressos já foram distribuídos para os fãs se despedirem do comediante; missa de corpo presente está marcada para as 14h

iG Minas Gerais | Da redação |

Em 2011, Roberto Bolaños, de cadeira de rodas, recebe importante prêmio hispânico
Associated Press
Em 2011, Roberto Bolaños, de cadeira de rodas, recebe importante prêmio hispânico
O comediante mexicano Roberto Gómez Bolãnos, morto em Cancún, na última sexta-feira (28), aos 85 anos, será homenageado em uma grande cerimônia no estádio Azteca, na Cidade do México. A homenagem está sendo organizada pela emissora Televisa, onde Bolãnos trabalhava. O SBT transmitirá a cerimônia ao vivo a partir das 11h, dentro do programa Domingo Legal.    Palco das Copas de 1970 e 1986, a arena do estádio Azteca com capacidade para 100 mil pessoas irá receber o público para uma missa de corpo presente a partir das 14h (horário de Brasília) deste domingo (30). Milhares de ingressos para a cerimônia já foram distribuídos e os fãs estão sendo chamados para participar da despedida com uma flor branca nas mãos.    Criador e intérprete dos protagonistas das séries humorísticas "Chaves" e "Chapolin", um grande fenômeno televisivo na América Latina, em especial no Brasil (o programa é exibido há 30 anos no SBT), Bolãnos passava por problemas respiratórios havia muitos anos.    Em 2012, ele foi internado em um hospital da Cidade do México devido a uma insuficiência respiratória. Segundo a Televisa, Bolãnos morreu de causas naturais em sua própria casa. O comediante morava na cidade turística de Cancún com sua mulher, a também atriz Florinda Meza, intérprete da personagem Dona Florinda, no seriado "Chaves".   O corpo de Bolãnos foi levado de Cancún para a Cidade do México neste sábado (29). Ainda no aeroporto de Cancún, Florinda agradeceu as mensagens de carinho a Bolãnos: "Obrigado a todo o apoio que vocês deram ao meu Robert".Os filhos do ator também se manifestaram pelo Twitter. "Em nome da família, obrigado por tanto amor. Esperamos todos no estádio Azteca para a despdida", dizia uma das mensagens.   Antes da homenagem no Azteca, um evento reservado a parentes, amigos mais próximos e colegas de elenco do comediante foi realizado ontem, na sede da Televisa, emissora que exibiu as atrações criadas por Bolãnos no país.     História. Nascido em 1929, Bolaños escreveu e adaptou mais de 50 roteiros de cinema e atuou em 11 filmes. Em seus últimos anos, em Cancún, adaptou-se aos novos tempos: criou uma conta no Twitter, que soma mais de 6 milhões de seguidores. A Televisa sugeriu por várias vezes que alguém escrevesse as postagens em seu nome, mas ele se negou. "É minha conta e eu comando minhas mensagens", disse em uma ocasião. O apelido "Chesperito", nome original de "Chaves" em espanhol, foi tirado de William Shakespeare, cujo diminutivo em espanhol era "Chesperito".   O comediante deixa seis filhos, fruto de seu casamento com a primeira esposa Graciele Fernández Pierre, que morreu em agosto de 2013.    Com informações da Folhapress

Leia tudo sobre: ChavesChapolinRoberto Gómez Bolãnosvelóriomorte