Encontro presencial é essencial para união

Mesmo quem ainda não achou a cara-metade, como o professor de história Mauro David Cukierkorn, 54, acha que o site também funciona como um ambiente de amizades

iG Minas Gerais | BERNARDO ALMEIDA |

Para Airton Gontow, diretor do Coroa Metade, o site é apenas um facilitador. “Quanto mais dados preenchidos, maiores as chances de compatibilidade, mas nós não somos máquinas. O que vale mesmo é na hora do encontro, depende de tudo, do olhar, do cheiro, do astral”, conta. Ele se orgulha, no entanto, de já ter formado 20 casais, dois registrados em cartório, como o representante comercial Diogomar de Oliveira, 48, e a professora Sandra Spinozzi, 45, que se casaram oito meses após se conhecerem. “Quando conversamos por telefone, falamos demais, como se já nos conhecêssemos há anos”, lembra Diogomar.  

Mesmo quem ainda não achou a cara-metade, como o professor de história Mauro David Cukierkorn, 54, acha que o site também funciona como um ambiente de amizades. “Ao mesmo tempo em que conheço mulheres, estou entrando em contato com pessoas que têm os mesmos interesses e muitas vezes preservam as mesmas lembranças que eu”. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave