Homens pressionam, e mulheres fogem do casamento após os 50

O que mais incomoda os senhores são as reclamações; elas se queixam do egoísmo

iG Minas Gerais | BERNARDO ALMEIDA |

Cara metade. 
Sandra, 45, e Diogomar, 48, se casaram oito meses após se conhecerem em site de relacionamento para meia-idade
Coroa Metade/Divulgação
Cara metade. Sandra, 45, e Diogomar, 48, se casaram oito meses após se conhecerem em site de relacionamento para meia-idade

A partir dos 50 anos de idade, mulheres começam a se tornar mais independentes da necessidade de um relacionamento com homens. Essa é uma das conclusões de um levantamento realizado pelo site Coroa Metade, um portal de relacionamento exclusivo para pessoas acima dos 40 anos. Com dois anos de funcionamento recém-completados, o portal consultou 5.600 de seus 75 mil usuários cadastrados e verificou o que mais atrai e repele homens e mulheres que procuram um parceiro na terceira idade.

A surpresa veio ao constatar que o interesse em casamento é maior entre homens do que entre as mulheres a partir de certa idade. Entre homens de 50 a 60 anos, 25% querem casar, enquanto entre as mulheres o percentual é de 22%. Já a partir dos 60, a pesquisa mostrou que 29% do público masculino manifesta desejo de casar, enquanto o das mulheres cai para 21%. “Elas ainda são mais interessadas em namoros, mas preferem uma relação mais separada, um em cada casa”, conta o idealizador e diretor do Coroa Metade, Airton Gontow.

Para a psicóloga Lídia Schwarz, a predileção masculina pelo matrimônio nessa idade tem-se revelado uma tendência, explicada tanto pela experiência em casamentos anteriores quanto por uma mudança cultural em curso. “Os homens querem ser cuidados, e elas não querem cuidar mais de ninguém, até porque costuma ser uma fase em que elas também se tornam livres de outros cuidados familiares, como os filhos. Antigamente, essas mulheres permaneciam no mesmo casamento, mesmo estando ruim, mas isso mudou”, explica. “A maioria dessas mulheres agora procura universidades, centros educativos ou outras atividades que representem novas formas de felicidade, que não necessariamente incluam um parceiro”.

DIFERENÇAS. Se o casamento revela uma tendência que contraria o senso comum da diferença de interesses entre homens e mulheres, outros aspectos mostram disparidades já esperadas. Quando perguntados sobre o que mais incomoda no sexo oposto, os homens apontaram reclamação em excesso, mau humor, só pensarem em dinheiro e o fato de não saberem o que querem como os principais pontos. Já as mulheres reclamam mais da imaturidade, infidelidade, falta de ajuda em casa e obsessão com sexo. A realização profissional é essencial para mulheres em um homem, enquanto apenas 9% deles depositam o mesmo peso no quesito. Já quando o assunto é sexo, 42% deles acreditam tratar-se de um item essencial na companheira, o que só é compartilhado por 13% delas.

Para o psicanalista Paulo Roberto Ceccarelli, o perfil condiz com uma expectativa social. “Está dentro de um contexto estrutural: o que a cultura define, no imaginário da nossa cultura, é que o homem é o provedor”, analisa.

“Com a idade você desenvolve mais controles conscientes, mas ainda há o aspecto inconsciente. Ninguém sabe exatamente o que te atrai em outra pessoa”, diz Ceccarelli.

O portal

Assinantes. O acesso ao site é grátis, mas a pessoa só poderá conversar com assinante. Já os assinantes, que pagam uma taxa por mês, trimestre ou semestre, podem conversar também entre si.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave