A voz da Massa

iG Minas Gerais |

Saudações alvinegras! É, meus amigos, a vida não anda fácil para ninguém, a não ser para o atleticano, que está todo alegre. Vejam só a situação do nosso rival: foi a primeira vez que nós vimos a comemoração de um título ter prazo de validade. Durou apenas dois dias a alegria deles, e já levaram outra traulitada do Galão, tendo que terminar a festa mais cedo. E lhes digo uma coisa: já vi muito lance grotesco, mas igual àquele dos torcedores e jogadores azuizinhos permanecendo no gramado depois da partida que deu ao Galo a Copa do Brasil, nunca! Eles ali, inconformados, tentando ofuscar da maneira mais sem graça a bela festa do CAMpeão, foi muito tosco! Na realidade, eu até senti um pouco de pena, pois eles só queriam ver a nossa taça de perto. Acho também que, lá no fundo, quiseram prestigiar a volta olímpica do Galão da Massa.

A voz Celeste

Saudações celestes, nação azul. Amanhã o Cruzeiro enfrenta a Chapecoense pelo Campeonato Brasileiro, que já está consumado. Repito, não nego, queria, sim, a Copa do Brasil, mas como sobremesa. Vejo alguns criticando Marcelo Oliveira pela derrota para o 6a1o. Como culpar um técnico campeão por duas vezes seguidas de uma competição tão disputada e acirrada como o Brasileirão? Não vivemos para vencer o rival, a história do Cruzeiro é escrita por títulos, glórias comprovadas nas quatro linhas. Alguns se contentam com pouco, eu me vanglorio do muito, afinal, minha vida e meu interesse se resumem ao Cruzeiro. Se o clube não existisse, talvez eu nem gostasse de futebol. Sou Cruzeiro sempre, nas horas boas eu o amo, nas más eu o apoio como nunca. Obviamente, não é o caso. Qual grande clube dá a honra aos seus torcedores de gritar TETRACAMPEÃO?

Avacoelhada

Contra o Sampaio Corrêa, apoio incondicional na arquibancada mais comprometimento e paixão por vencer dentro de campo. Só os três pontos interessam. Se ganhar de 1 a 0, será uma goleada, mas jogadores e torcedores americanos merecem uma vitória mais tranquila e convincente. Adalberto, Renato Santos e Vitor Hugo serão os zagueiros. A formação vai dar mais liberdade para Pablo avançar buscando a linha de fundo ou infiltrando pela diagonal. Mancini e Renan Oliveira deverão ser os responsáveis pela organização das jogadas ofensivas. Os dois articuladores precisam jogar mais próximos, a fim de facilitar a troca de passes, finalizações e assistências. No ataque, Willians, mais agudo, com bastante velocidade, troca dos lados e chutes de longa distância. Carlos Renato é opção de ala. Ingressos da Coelhada Sonora, a R$10, no Espetinho do Marquinho.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave