Mudam as peças, segue o foco

Para 2015, diretoria vai manter a base desta temporada e contratar apenas reforços pontuais

iG Minas Gerais | Thiago Prata |

Em pé: Giovanni, Jô, Michel, Léo Silva, Gilberto Silva, Réver e Victor. Agachados: Bernard, Tardelli, Luan, Pierre, Junior Cesar, Alecsandro, Guilherme, Rosinei, Leandro Donizete, Josué e Ronaldinho Gaúcho
João Godinho – 24.7.2014
Em pé: Giovanni, Jô, Michel, Léo Silva, Gilberto Silva, Réver e Victor. Agachados: Bernard, Tardelli, Luan, Pierre, Junior Cesar, Alecsandro, Guilherme, Rosinei, Leandro Donizete, Josué e Ronaldinho Gaúcho

Chegar ao topo nunca é fácil. Mas é tão difícil quanto se manter no patamar de cima. O Atlético parece ter aprendido essa lição. E o que a Massa espera daqui para a frente é que o time continue na prateleira de cima do futebol, alcançando novos feitos nos próximos anos.

A receita para atingir o sucesso é a mesma aplicada no triênio 2012/13/14, que, para muitos, é considerada a época de ouro do Galo. Uma era que não tem data para terminar, se depender dos esforços feitos pela diretoria atleticana.

Assim como nas temporadas anteriores, a intenção da cúpula é manter a base do elenco e fazer contratações pontuais. No mínimo, três atletas tarimbados devem desembarcar na Cidade do Galo em 2015.

Alguns jogadores campeões da Copa do Brasil deste ano devem debandar. Mas é fundamental que os principais atletas permaneçam para 2015. Dentre eles, fica a expectativa da renovação dos contratos dos volantes Leandro Donizete e Josué, que vencem no fim deste ano, e do meia-atacante Guilherme, cujo vínculo vai até março do ano que vem.

A situação desses jogadores dependerá da nova diretoria. No dia 3 de dezembro, haverá a eleição para o sucessor de Alexandre Kalil. Outra prioridade dentro da agremiação é convencer Levir Culpi a continuar para a próxima temporada.

Receita. Em 2012, o Atlético manteve a base campeã mineira e contratou atletas de peso para o Brasileiro, como Ronaldinho, Victor e Jô, o que foi crucial para o vice-campeonato brasileiro.

Assim como em 2012, o clube conseguiu segurar suas principais estrelas e angariou outros nomes importantes, como Tardelli, sendo campeão da Libertadores. Em 2014, algumas peças deixaram o time, mas bons valores da base surgiram, e o Galo faturou a Copa do Brasil.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave