Confiança de Levir e soco na porta 'levam' Maicosuel à final

Meio-campista conta a saga que o levou à decisão do torneio nacional contra o rival Cruzeiro

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Maicosuel comemorou bastante a conquista da Copa do Brasil após superar lesão
Divulgação
Maicosuel comemorou bastante a conquista da Copa do Brasil após superar lesão

Nada melhor do que a confiança do treinador para superar grandes dificuldades e participar da luta por um título inédito. Ao ver Luan saindo de maca na partida final da Copa do Brasil, Maicosuel teve a chance de entrar em campo e pensou em toda a dificuldade que passara para estar ali, pronto para levantar o troféu.

Horas antes da primeira partida da final da competição mata-mata, o meio-campista foi cortado por causa de uma lesão na coxa esquerda. A revolta acabou sendo descontada na porta do vestiário após Maicosuel pensar que seu ano de atividade nos campos havia terminado ali. A recuperação, porém, foi rápida e ele pôde estar em campo na última quarta-feira.

"Só quem está comigo diariamente sabe o quanto eu sofri por ficar fora do primeiro jogo e o quanto eu batalhei para estar presente nessa decisão. Fiquei tão nervoso quando recebi a notícia  que havia tido uma lesão grau dois que dei um soco na porta do vestiário. Chorei tudo o que tinha para chorar naquele momento, me emocionei novamente  antes dos meus companheiros entrarem em campo, mas veio o dia seguinte e coloquei na minha cabeça que eu tinha que transformar essa enorme frustração em motivação", disse Maicosuel.

"Sabia que as chances de me recuperar a tempo eram mínimas, mas me apeguei nisso e fui em frente. Contei com a ajuda de toda junta médica e comissão técnica do Atlético, e Deus acabou vendo esse meu esforço e me abençoando. Sinceramente, eu acreditava que iria entrar apenas alguns minutos na decisão, e isso para mim já seria maravilhoso. Mas infelizmente veio a lesão do Luan, e  acabei participando além do que esperava. Me senti um privilegiado por fazer parte desse título e por colocar meu nome na história do Galo", completou.

Maicosuel espera conquistar mais títulos em 2015 depois de levantar os troféus da Copa do Brasil e da Recopa Sul-Americana em menos de seis meses de Atlético.

"Quis tanto isso que acabou acontecendo. Foi um dos dias mais felizes e inesquecíveis da minha carreira. Tenho confiança de que mais coisas boas virão pela frente", disse Maicosuel.

O meia fez questão também de agradecer o apoio do técnico Levir Culpi pela confiança em seu trabalho, fato necessário para Maicosuel voltar a seus dias de Mago.

"Serei eternamente grato ao Levir por tudo o que ele está fazendo por mim desde que cheguei ao Atlético. Ter peito para me colocar em campo vindo de mais de duas semanas sem treinar é uma prova de confiança sem igual. Sem demagogia, corro por mim e por ele quando estou em campo. Só tenho o que agradecer a Deus por me colocado no Atlético e com as pessoas que fazem parte desse clube, do mais humilde funcionário ao presidente Kalil", finalizou.

Leia tudo sobre: atleticogalomaicosuelsocolevir