STJD remarca julgamento de Cruzeiro e Atlético para dezembro

Tribunal irá analisar no próximo dia 2 o recurso dos mineiros; punição da perda de mando de campo deve ser cumprida apenas em 2015

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

ESPORTES  :  BELO HORIZONTE - MG - MINEIRAO  - ESPORTES - CRUZEIRO X ATLETICO  MG  . Campeonato Brasileiro serie A jogogo valido pela 23 rodada do Brasileirao 2014 . j Cruzeiro x Atletico mg . 
Foto : Joao Godinho  / O Tempo 21.09.2014
JOAO GODINHO/ O TEMPO
ESPORTES : BELO HORIZONTE - MG - MINEIRAO - ESPORTES - CRUZEIRO X ATLETICO MG . Campeonato Brasileiro serie A jogogo valido pela 23 rodada do Brasileirao 2014 . j Cruzeiro x Atletico mg . Foto : Joao Godinho / O Tempo 21.09.2014

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu remarcar para o dia 2 de dezembro, o julgamento dos recursos de Cruzeiro e Atlético, contra a punição da perda de mando de campo, devido a problemas entre as torcidas, em um clássico do segundo turno do Brasileirão. Antes, o julgamento estava previsto para a tarde desta quinta-feira, mas devido a um pedido da Procuradoria da Terceira Comissão Disciplinar, o tribunal resolver mudar a data.

Dessa maneira, caso o recurso seja negado, os dois clubes deverão cumprir a perda dos mandos de campo apenas em 2015, já que a sansão só começa a valer dez dias após a decisão do tribunal, conforme prevê o Regulamento Geral de Competições da CBF. Assim, a pena só poderia ser cumprida a partir do dia 12 de dezembro e neste período, as competições nacionais já estarão encerradas. O que é um “alívio” para o Cruzeiro, pois a equipe receberá a taça de Campeão Brasileiro da CBF no dia 7 de dezembro, após o jogo com o Fluminense, às 17h, no Mineirão.

No julgamento em primeira instância, tanto o Galo quanto a Raposa foram condenados a pagar multa de R$50 mil, além da perda de mando de campo. A denúncia contra os dois times foi feita pela Procuradoria do STJD, após o clássico, no Mineirão, pela 23ª rodada do nacional. Antes, durante e depois do jogo, vários incidentes de brigas envolvendo atleticanos e cruzeirenses foram registrados pela Polícia Militar.