Ex-servidores da Minas Caixa pedem mais transparência

Sindicato diz que 8.000 serão afetados por medida

iG Minas Gerais | Larissa Arantes |

PL. 
Emenda sobre a MinasCaixa tramita  com o projeto do etanol, aprovado em comissão há 15 dias
Pollyanna Maliniak
PL. Emenda sobre a MinasCaixa tramita com o projeto do etanol, aprovado em comissão há 15 dias

A Associação dos Ex-servidores da MinasCaixa cobrou nesta quinta mais transparência do governo do Estado sobre a proposta de transferência para o caixa único do Executivo do patrimônio do plano de previdência complementar da extinta Caixa Econômica do Estado (MinasCaixa). A entidade também questionou informações passadas pelo governo sobre a situação dos beneficiários.

O presidente da associação, Luiz Carlos Pinheiro, afirmou que as mudanças previstas na emenda enviada nessa quarta à Assembleia poderão afetar 8.000 pessoas – o Estado informou que seriam 460. “Como o Estado vai administrar, se o patrimônio não cobre o total do que foi investido?”, questionou.

De acordo com o governo, o montante a ser incluído no caixa único seria de R$ 213.224.808, mas Pinheiro afirma que o patrimônio total ainda está sendo apurado. A emenda tramita em regime de urgência no Legislativo junto com o projeto que reduz a carga tributária do etanol.

O presidente da associação vai procurar o governo e os deputados para entender melhor o que está sendo proposto, já que a entidade, segundo ele, não foi procurada.

Ipsemg. Outra transferência para o caixa único do governo está causando polêmica. Na semana passada, o Executivo determinou que R$ 250 milhões destinados à assistência médica do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) sejam encaminhados para o caixa.

O sindicato dos servidores do Ipsemg alega que também não foi procurado pelo governo para discutir a medida e teme o que vai ser feito com os recursos.

O Executivo destacou que o decreto “apenas regulamenta a transferência” de uma conta bancária para outra e que o orçamento destinado à assistência médica dos servidores do Ipsemg não será comprometido.

Sem consenso

Etanol. O projeto que reduz a carga tributária do etanol tramita em regime de urgência e está travando as votações na Assembleia, principalmente devido às mais de 30 emendas enviadas pelo governo.

Entenda Dados. Sobre a emenda que trata dos servidores da antiga MinasCaixa, o governo do Estado informou que o patrimônio a ser transferido é de R$213.224.808,35. Beneficiários. “Hoje remanescem cerca de 460 assistidos (aposentados e pensionistas)”, informou o Executivo por meio de nota. Detalhes. Essas duas informações foram questionadas nesta quinta pela Associação dos Ex-servidores da MinasCaixa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave