Pesquisa mostra queda de 1%

iG Minas Gerais |

Rio de Janeiro. A um mês do Natal, o comércio brasileiro não parece otimista com as vendas se for tomado como base o Índice de Confiança do Comércio (Icom) de novembro divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) ontem. O índice cedeu 1,0% em relação a outubro, já descontados os efeitos sazonais.  

O resultado foi pressionado justamente pelas expectativas, que caíram ao menor nível da série, iniciada em março de 2010. “O setor está desanimado com a previsão das vendas no período natalino e pouco confiante na continuidade da tendência, captada nos dois últimos meses, de melhora da demanda”, afirmou o superintendente adjunto de Ciclos Econômicos da FGV, Aloisio Campelo.

O Índice de Expectativas (IE-COM) recuou 2,3% em relação a outubro e caiu 11,2% na comparação com novembro de 2013. “Mas os setores mais ligados ao Natal estão até piores”, ressaltou o economista. As expectativas do segmento de hipermercados e supermercados, por exemplo, pioraram 19,3% na base anual.

Móveis eletrodomésticos, artigos farmacêuticos e de perfumaria e tecidos e vestuário também costumam ser demandados nesta época, mas todos mostraram forte deterioração na avaliação sobre os próximos meses. No caso dos duráveis, há ainda impacto da recente elevação dos juros básicos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave