‘Escudo invisível’ protege a Terra de radiação

Mecanismo impede exposição a elétrons capazes de ‘fritar’ circuitos

iG Minas Gerais |


Se não houvesse o “escudo invisíveis” não seria possível o desenvolvimento de vida na Terra
Andy Kale/Universidade de Alber
Se não houvesse o “escudo invisíveis” não seria possível o desenvolvimento de vida na Terra

Rio de Janeiro. Um “escudo invisível”, formado por processos de natureza ainda não totalmente compreendida pelos cientistas, ajuda a proteger a Terra de uma perigosa radiação vinda do espaço.

Identificado entre os dois Cinturões de Van Allen – faixas que concentram partículas eletricamente carregadas ao redor do planeta devido à atuação do seu campo magnético –, o escudo bloqueia elétrons em alta velocidade (e, portanto, de alta energia) a cerca de 11 mil km da superfície.

A exposição a esses elétrons é capaz de “fritar” os circuitos eletrônicos de satélites e representa também uma séria ameaça à saúde de astronautas. Caso bombardeassem a superfície do nosso planeta, tais partículas praticamente inviabilizariam o desenvolvimento da vida nele. O escudo foi descoberto pelas sondas gêmeas Van Allen.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave