Capitão sonha com Brasileiro

Zagueiro explica que gols de cabeça é uma alternativa para o setor ofensivo do time alvinegro

iG Minas Gerais | Josias Pereira / Thiago Prata |

Um dia após a conquista da Copa do Brasil, Leo Silva tira foto com torcedores mirins
JOAO GODINHO / O TEMPO
Um dia após a conquista da Copa do Brasil, Leo Silva tira foto com torcedores mirins

Mais uma vez, a jogada aérea alvinegra mostrou-se a chave para a conquista de um título. No Brasileiro de 1971, a cabeçada fatal de Dario fez explodir a Massa Alvinegra e deu ao Galo seu primeiro título nacional. Na Libertadores do ano passado, foi a vez de Leonardo Silva subir mais alto que a defesa do Olimpia, cabecear, estufar as redes e mandar o jogo para a prorrogação. O desfecho da história, o torcedor alvinegro não esquece. Na Recopa, a doce coincidência voltou a dar o ar de sua graça. Uma cabeçada contra selou mais uma conquista internacional no currículo alvinegro. E claro, na Copa do Brasil não poderia ser diferente. Tardelli, de cabeça, selou o inédito triunfo e emudeceu um Mineirão tomado por cruzeirenses.

“Isto não é o que a gente tenta aproveitar, mas às vezes é o caminho para uma conquista. Às vezes está difícil por baixo, e a gente tem que buscar alternativas. São nessas horas que nós procuramos o que temos de bom”, destacou Leonardo Silva.

Esses momentos de felicidade, se depender do capitão do inédito título, irão perdurar por muito tempo. “Pretendo jogar por mais uns dez anos”, brinca o defensor, aos 35 anos. Eternizado na história alvinegra, Leo Silva já se vê cravado com o Galo no peito e a possibilidade de aposentar-se pelo clube já é uma hipótese que lhe vem à mente.

“Se tivesse esta chance, eu gostaria muito. É uma família que a gente constrói. Eu passo mais tempo com esses caras do que com a minha mulher e minha família”, sorri o jogador, que em sua lista de conquistas pelo Atlético agora mira uma nova frente. Com planejamento e muita dedicação, Leonardo Silva espera bordar no emblemático distintivo alvinegro uma nova estrela de campeão brasileiro.

“Vamos trabalhar para tentar chegar novamente, fomos vice-campeões em 2012, em 2013 chegamos próximo, neste ano estamos ali no bolo. É importante desde o início fazer uma boa competição, sem oscilar tanto, para que possamos nos manter entre os primeiros e disputar cabeça a cabeça com os nossos adversários”, finaliza.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave