Favorito em eleição uruguaia, Tabaré Vázquez ressalta avanços sociais

Institutos Equipos e Cifra afirmam que Vázquez alcançará os 54%, contra entre 37% e 39% do opositor, o candidato do partido Nacional (blanco), Luis Lacalle Pou

iG Minas Gerais | Da Redação |

Com um discurso voltado aos avanços sociais dos últimos dez anos, o candidato da coalizão governista Frente Ampla, Tabaré Vázquez, 74, fechou a campanha eleitoral na noite desta quinta-feira (27), do lado de fora do tradicional Estádio Centenário, em Montevidéu.

Pesquisas divulgadas horas antes apontam favoritismo ainda maior do veterano líder socialista, presidente entre 2005 e 2010 e vencedor do primeiro turno, no último dia 26 de outubro.

Os institutos Equipos e Cifra afirmam que Vázquez alcançará os 54%, contra entre 37% e 39% do opositor, o candidato do partido Nacional (blanco), Luis Lacalle Pou.

Se esses números se confirmarem, Vázquez terá uma vitória ainda mais expressiva do que quando chegou à Presidência pela primeira vez, com 50,4% dos votos, vencendo no primeiro turno.

"Quem imaginaria que há dez anos atrás estaríamos festejando tamanha redução da pobreza? Tamanho otimismo com relação ao futuro?", disse Vázquez, referindo-se à queda do índice de 39% para 11%, e à perspectiva de crescimento do PIB para 2014 de 3,4%.

O ex-presidente ainda citou versos do poeta socialista Mario Benedetti (1920-2009), fez referência à principal canção antiditadura uruguaia, "A Redoblar", do grupo Rumbo (1980), e terminou com a frase de Che Guevara, "hasta la victoria, siempre" (até a vitória, sempre). Foi saudado pela multidão, que carregava bandeiras com as cores da Frente Ampla (azul, vermelho e branco).

O partido Nacional (blanco) também encerrou a campanha com um ato, na cidade de San Carlos, no departamento de Maldonado.

Tendo iniciado a campanha com chances de virar no segundo turno, o candidato Luis Lacalle Pou discursou como quem admite a derrota. "Voltaremos a lutar, não tenho como agradecer a quem me apoiou", disse.

Como já havia feito no começo da semana, voltou a atacar os planos assistencialistas da Frente Ampla, dizendo que não promovem melhorias estruturais, "são um fim em si mesmos, não um meio".

A chefia de campanha de Lacalle Pou desistiu de realizar o ato em Montevidéu e preferiu a província, por se tratar de um reduto eleitoral.

Os números divulgados mostram que, apesar da aliança com o partido Colorado, que havia obtido 13% dos votos no primeiro turno, os blancos não deslancharam como esperado.

O candidato a vice-presidente, Jorge Larrañaga, derrotado por Vázquez em 2004, tentou animar os militantes. "É impossível que eu me renda", pedindo que se agitassem as bandeiras brancas. "Até domingo", encerrou. 

Leia tudo sobre: eleiçãofavoritoTabaré Vázquez