Marido contrata jovem para matar companheira e simula assalto em casa

Como casal estava em processo de separação, homem saiu à procura de um matador de aluguel; em conversa com os policiais, o suspeito disse que a vítima, que levou 14 facadas, "gritou demais"

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Um homem de 54 anos foi preso após contratar um homem para matar a sua companheira, na madrugada desta quinta-feira (27), em Lavras, no Sul de Minas. Para se eximir da culpa, o suspeito simulou um assalto em sua casa. A vítima foi esfaqueada 14 vezes e está internada em estado grave.

A Polícia Militar foi acionada pelo homem por volta de 2h40. No imóvel do casal, localizado na rua Marte, no bairro Morado do Sol, militares fizeram contato com o suspeito.. Ele disse que estava com a mulher em casa quando dois homens tocaram a campainha e ordenaram que ele abrisse a porta. Os supostos criminosos teriam a intenção de roubar o imóvel e teriam afirmado que, caso o homem não os deixasse entrar, o mataria.

Ainda na versão do suspeito, ele fez o que a dupla pediu. Ele conseguiu fugir por uma janela e, quando voltou, encontrou a mulher de 51 anos toda ensanguentada. A dona de casa apresentava perfurações no pescoço, busto, braços e queixo. Ela foi socorrida por uma equipe do  Corpo de Bombeiros e encaminhada ao Hospital Vaz Monteiro.

Durante a conversa com os militares, o suspeito mudou várias vezes a versão para o crime e entrou em contradições. Primeiro, ele havia dito que os “assaltantes” estavam armados, mas a mulher tinha perfurações provocadas por faca. Em seguida, ele afirmou que quando voltou ao imóvel encontrou a companheira no sofá da sala, mas, na chegada dos policiais, ela foi encontrada no chão do banheiro.

Desconfiando das informações passadas pelo homem, militares perguntaram como era a relação do casal, e ele afirmou que os dois estavam em de divórcio litigioso. Ao consultar o sistema policial, a equipe descobriu que a vítima havia registrado várias queixas contra o marido por lesão corporal, atrito verbal e ameaça.

Ao ser informado que a polícia já tinha conhecimento dos registros, ele resolveu confessar o crime. O suspeito esperou a mulher ir dormir e saiu de casa em sua motocicleta. No bairro Novo Horizonte, ele abordou um jovem e perguntou se o homem conhecia algum matador de aluguel, pois queria matar sua mulher.

Interessado no “serviço”, o homem questionou qual seria o valor do pagamento. Por sua vez, o mandante afirmou que não tinha dinheiro, mas no imóvel tinham joias e dois celulares e, após o crime, ele poderia levar tudo como forma de pagamento. O criminoso aceitou matar a vítima e seguiu com o mandante do crime para o imóvel.  Alguns metros antes da casa, o agressor desceu da motocicleta. Já o marido foi até a residência e, ao perceber que não havia nenhum empecilho, deu um sinal para o criminoso entrar e cometer o assassinato.

Escondido atrás da janela

Após autorizar a entrada do agressor no quarto do casal, o suspeito se escondeu atrás de uma janela para escutar o que se passava no cômodo. Ao perceber que o jovem havia ido embora, o suspeito entrou no imóvel e encontrou a mulher debruçada no sofá da sala. Como viu que ela não havia morrido, o homem acionou a polícia e o socorro médico.

O marido afirmou à corporação que, quando fechou o “serviço”, pensou que sua mulher seria morta com um tiro. Ele também destacou que “a mulher gritou demais” enquanto era esfaqueada. O homem que foi contratado para cometer o crime não foi localizado.

O suspeito foi encaminhado à delegacia de plantão da cidade. A faca utilizada na tentativa de homicídio foi apreendida. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave