Treze detentos morrem por intoxicação com medicamentos na Venezuela

Houve um total de 145 casos de intoxicação ocorridos na prisão de Uribana, no Estado de Lara; Governo informou que as mortes foram causadas pela “ingestão descontrolada” de múltiplos medicamentos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Pelo menos 13 detentos que faziam greve de fome morreram nessa quarta-feira (26) por intoxicação com medicamentos em uma prisão no Sudoeste da Venezuela, informou o governo venezuelano. Houve um total de 145 casos de intoxicação ocorridos na prisão de Uribana, no Estado de Lara.

Os detentos começaram a greve de fome no início da semana, em protesto contra o tratamento desumano e violações de direitos humanos de que dizem ser alvo por parte de funcionários das prisões.

Segundo a polícia e a organização não governamental Observatório Venezuelano das Prisões (OVP), o total de mortos chega a 21 - 17 morreram na prisão e quatro na unidade prisional de Tocoron, no Estado de Aragua, para onde tinham sido transferidos nas últimas horas.

Em comunicado, o governo informou que as mortes foram causadas pela “ingestão descontrolada” de múltiplos medicamentos, incluindo antibióticos, anti-hipertensivos, antiepiléticos, assim como álcool puro.

Segundo o relatório semestral da OVP, no fim de junho, havia 55.007 detidos nas cadeias da Venezuela, cuja capacidade de lotação é 19 mil. Do universo de detidos, aproximadamente dois terços aguardavam julgamento.

Segundo a ONG, no primeiro semestre de 2014, 150 presos morreram nas prisões da Venezuela, país de 30 milhões de habitantes.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave