Eletrônicos são os campeões de impostos no Natal

Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, os tributos chegam a 70% do preço

iG Minas Gerais | DA redação |

No Natal, os consumidores podem preparar o bolso para a mordida do Leão. Entre os presentes mais procurados, a carga tributária é bem alta. No caso do produtos eletrônicos, por exemplo, ela ultrapassa 70%. Segundo cálculos do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), 72,18% do preço final de um videogame são impostos.

No caso de um televisor, a carga é de 44,94%. Para máquina fotográfica é de 44,75%. Já um Ipad poderia custar 39,12% menos se não fossem os impostos.

De acordo com o presidente executivo do IBPT, João Eloi Olenike, “além da incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), os itens importados estão no topo da lista das maiores cargas tributárias, em razão do imposto de importação”.

“No caso dos tênis importados, o consumidor pagará 58,59% de tributos, sendo que a versão nacional têm carga de 44%. Já os consumidores que optarem por presentear com maquiagem pagarão 69,04% de tributos no item importado e 51,04% a mais pelo produto local, percentual que será revertido aos cofres públicos”, explica Olenike.

Ceia natalina. Os preços dos tradicionais peru, chester ou pernil são recheados com 29,32% de carga tributária, considerando os tributos federais, estaduais e municipais, informa o IBPT.

Os tributos também estão embutidos no preço de outros produtos muito consumidos nas festividades de fim de ano.

O panetone poderia custar 34,63% a menos se não fossem os impostos. Já os espumantes poderiam sair por menos da metade do preço, já que 59,49% do valor cobrado é composto por tributos, segundo o IBPT. Ou seja, uma garrafa que custa cerca de $ 30 poderia ser comprada por pouco mais de R$ 17.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave