PBH cria programa para acolher jovens em situação de vulnerabilidade

Programa de Acolhimento para Jovens em República entra em vigor no primeiro semestre do ano que vem e vai contar com dois abrigos, um feminino e outro masculino

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A partir do primeiro semestre do ano que vem, a Prefeitura de Belo Horizonte irá implantar o Programa de Acolhimento para Jovens em República, para a oferta de proteção, apoio e abrigo a grupos de pessoas maiores de 18 em situação de abandono, vulnerabilidade e risco pessoal e social.  As normas e procedimentos gerais para a implantação do serviço foram comunicadas nesta quarta-feira (26) em publicação no Diário Oficial do Município (Dom).

Segundo a gerente de abrigamento da prefeitura, Elizabeth Itaboraí Ferenzini , serão construídas duas repúblicas, sendo uma masculina e outra feminina. Cada uma das unidades irá receber seis jovens e terá  funcionamento ininterrupto, durante os sete dias da semana. “ Daremos a estrutura mínima para oferecer apoio e moradia subsidiada, endereço de referência e espaço de estar e convívio”, explica gerente.

A necessidade de implantação do programa na cidade, de acordo com a gerente, foi constatada em estudo realizado no ano passado. Nele, foi verificado que dos 787 jovens em situação de abandono, cerca de 172 tinha indicativo de permanecer em abrigo, sem perspectiva de saída. "Esse levantamento nos apontou que é preciso dar autonomia a esses jovens, para que eles possam seguir as suas vidas. Na república, eles vão ter que aprender a gerir uma casa, por exemplo", conta.

O  tempo de permanência dos jovens inseridos no Programa é limitado e termina quando completarem 21 anos ou quando tiverem condições de autonomia e sustentabilidade.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave