Juros no crédito ao consumo volta a subir e atinge 44% ao ano

Este é o maior percentual na série histórica da instituição desde março de 2011; entre as principais linhas, destaca-se a alta do cheque especial, para 187,8% ao ano

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A taxa média de juros para pessoas físicas com recursos livres atingiu 44% ao ano, segundo o Banco Central. Este é o maior percentual na série histórica da instituição desde março de 2011.

Com relação a setembro, os juros subiram 1,2%. Entre as principais linhas, destaca-se a alta do cheque especial, para 187,8% ao ano.

Crédito

As operações de crédito do sistema financeiro somaram R$ 2,926 trilhões em outubro, com crescimentos de 0,8% no mês e de 12,2% em doze meses. O montante representou 57,3% do PIB (Produto Interno Bruto, soma das riquezas de um país), ante 57,2% em agosto e 54,7% em outubro de 2013.

As elevações mensal e anual refletiram as elevações nas carteiras de pessoas físicas e jurídicas, que totalizaram R$ 1,377,2 trilhão e R$ 1,549 trilhão em outubro. O saldo de operações envolvendo pessoas físicas subiu 1,3% ante setembro e 13,4% em doze meses. No caso de pessoas jurídicas, a elevação mensal foi 0,4%, e a anual, 11,1%.

O crédito com recursos livres, em que os bancos têm autonomia para aplicar o dinheiro captado, somou R$ 1,537,9 trilhão. Houve queda de 0,2% nas operações de pessoas jurídicas e alta de 0,7% nas contratações das famílias com esse montante.

O crédito com recursos direcionados, em que os empréstimos devem seguir regras definidas pelo governo, alcançou saldo de R$ 1,388 trilhão, registrando elevações de 1,5%% no mês e de 21,5% em doze meses.

O custo médio do crédito para empresas ficou em 23,4% ao ano. A inadimplência nos empréstimos com recursos livres ficou em 4,8%.  

Leia tudo sobre: JurosBrasilCréditoAumentoBanco CentralRecordeTaxaEconomiaPolítica