Gol e TAM pedem 5.000 voos extras para o verão

Companhias aéreas planejam voar mais durante período de férias

iG Minas Gerais |

Voos extras. Companhias aéreas se preparam para a alta da demanda por viagens durante o verão
SAMUEL AGUIAR / O TEMPO 10/01/20
Voos extras. Companhias aéreas se preparam para a alta da demanda por viagens durante o verão

São Paulo. Juntas, as duas maiores companhias aéreas do País – Gol e TAM - pediram cerca de 5.000 voos extras para atender ao sazonal aumento de demanda no verão. O diretor de Relações Institucionais da Gol, Alberto Fajerman, disse que a companhia pediu 4.000 voos extras entre dezembro e fevereiro, partindo das principais origens, como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Curitiba, com destino ao Nordeste e ao Caribe.  

“É de se esperar que nessa época, com a redução das viagens a negócios, a demanda da ponte aérea, por exemplo, recue, enquanto a demanda para o Nordeste aumente”, disse Fajerman.

Já a TAM solicitou 1.082 voos domésticos extras entre dezembro e janeiro, dos quais 700 foram criados para conectar os principais hubs da operação da companhia (Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo) ao Norte e Nordeste, em destinos como Fortaleza, Maceió, Manaus, Natal, Recife e Salvador.

Além disso, a companhia pretende operar 150 voos internacionais extras, incluindo a TAM e a LAN. Nas rotas da América do Sul, destaque para 57 voos de reforço entre Santiago e as cidades do Rio e Florianópolis. Já nas rotas de longa distância, destaque para os voos entre São Paulo e Miami e Orlando, com 87 voos extras.

Aviões reservas. O diretor de Inovação e Eficiência da TAM, Mario Faustini, também destacou que a companhia criou uma operação especial para a alta temporada, com um plano de contingência que inclui deixar cinco aeronaves de reserva em tempo integral em aeroportos estratégicos e outras sete aeronaves disponíveis em horários alternados.

Além disso, ele destacou que a companhia criou uma Central de Controle de Passageiros. “Formalizamos um aprendizado que tivemos durante a Copa, que teve uma boa performance, que é a central de controle de passageiros, que tem como objetivo antecipar problemas de conectividade”, disse Faustini.

Segundo ele, o objetivo é antecipar situações críticas e garantir agilidade de soluções em casos de eventualidades como problemas de meteorologia.

Em 2014

Vendas. Em termos de participação, até outubro a TAM seguiu na liderança, com 39,14%, seguida pela Gol, com 36,36%, Azul, 15,99% e Avianca, com 8,51% das passagens vendidas no ano.

MP da aviação precisará ser reeditada Brasília. A Medida Provisória (MP) que promovia incentivos à aviação regional teve o prazo de tramitação vencido nessa segunda. A MP 652/2014 deveria ter sido apreciada nos Plenários da Câmara e do Senado até esta segunda-feira, dia 24 de novembro. Agora, o governo federal terá que esperar até o ano que vem para editar outra medida igual. Entre os benefícios, a MP previa subsídios no pagamento de passagens aéreas em voos de rotas regionais.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave