Palpites de eternos campeões

Ídolos do Galo e da Raposa comentam o bom momento do futebol mineiro e dão dicas imprescindíveis

iG Minas Gerais | Antônio Anderson |

Década de 90. Ex-volante Ricardinho diz que Cruzeiro precisa pensar positivo para tentar reverter o resultado na noite de hoje
Paulo Fonseca/arquivo
Década de 90. Ex-volante Ricardinho diz que Cruzeiro precisa pensar positivo para tentar reverter o resultado na noite de hoje

Principais recordistas de títulos com as camisas de Atlético e Cruzeiro, o ex-goleiro João Leite e o ex-volante Ricardinho entraram para a história dos clubes que nesta quarta voltam a se encontrar no Mineirão decidindo o título da Copa do Brasil. João Leite vestiu a camisa do Galo por 17 anos. Nesse período, o jogador conquistou 11 Campeonato Mineiros, uma Copa dos Campeões Brasileiros, uma Copa Conmebol, além de 12 campeonatos não oficiais.

João Leite foi titular do Atlético no hexacampeonato mineiro entre os anos de 1978 e 1983. O ex-goleiro realizou 684 partidas com a camisa alvinegra e sofreu 453 gols. “É uma final de que não dá para fazer um prognóstico. O Atlético conseguiu uma boa vantagem no primeiro jogo, mas o Cruzeiro tem uma grande equipe e vai dificultar bastante, mas acredito que essa equipe do Galo tem condições de garantir o título”, afirmou João Leite, que elogiou o momento vivido pelo futebol mineiro.

“O Brasil está olhando para Minas Gerais, que está dominando o futebol brasileiro. Sem contar a importância de Atlético e Cruzeiro chegarem à decisão de um título nacional”, destacou o ex-goleiro.

Lado celeste. Ricardinho se destacou pela Raposa na década de 90. Entre os títulos mais importantes com a camisa celeste, o ex-volante conquistou uma Libertadores, duas Copas do Brasil, uma Recopa Sul-Americana, duas Copas Sul-Minas e quatro Campeonatos Mineiros.

“Não tem nada definido, e o Cruzeiro pode superar o Atlético no jogo da volta e conquistar mais um título da Copa do Brasil”, declarou o ex-volante Ricardinho em entrevista à imprensa.

Com a experiência de quem realizou 441 jogos pelo Cruzeiro e marcou 46 gols, ele afirma que a Raposa precisa pensar positivo e estar bem mentalmente para conseguir inverter a vantagem do Atlético e ser campeã.

Decisão desta noite é assunto preferido entre especialistas Nesta quarta, os holofotes da imprensa brasileira estarão sobre o Mineirão. A decisão da Copa do Brasil entre Cruzeiro e Atlético atrai a atenção de todos que gostam de futebol, e não são poucos em um país onde esse esporte é uma religião. Como não poderia deixar de ser, o assunto nas editorias de esporte de todos os veículos de comunicação do Brasil é a grande final. O TEMPO ouviu alguns jornalistas do país para saber quem é o favorito. “O favoritismo está com o Galo, mas vejo o Cruzeiro com uma vantagem psicológica após a conquista do campeonato nacional. Para o Cruzeiro, a temporada acaba nesta quarta-feira, e o Atlético vai para o tudo ou nada porque este título, além da importância, vale classificação direta para a Libertadores. Uma derrota pode pesar muito para o Galo. Vejo este jogo em aberto, tudo pode acontecer”, disse André Rizek, apresentador do SporTV.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave