STJ nega habeas corpus a funcionário do doleiro Youssef

Durante julgamento, os ministros da Quinta Turma consideraram estarrecedores os fatos envolvendo a Petrobras

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou nesta terça-feira (25) a concessão de habeas corpus a João Procópio Junqueira, um dos investigados na Operação Lava Jato, da Polícia Federal. Ele é acusado de gerenciar contas do doleiro Alberto Youssef no exterior.

Durante o julgamento, os ministros da Quinta Turma consideraram estarrecedores os fatos envolvendo a Petrobras. “O que é isso? Em que país vivemos? Os bandidos perderam a noção das coisas! Como podem se apropriar desse montante", disse O desembargador convocado Walter de Almeida, sem quantificar o montante a que se referia.

O minsitro Felix Fischer também se supreendeu com as denúncias; "Acho que nenhum outro país viveu tamanha roubalheira. Pelo valor das devoluções, algo gravíssimo aconteceu”, disse.

Desde a decretação das prisões dos investigados na Operação, o STJ já recebeu mais de 12 pedidos de revogação de prisão.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave