Youssef presta último depoimento da delação premiada, em Curitiba

Doleiro é acusado de lavagem e desvio de dinheiro; ele está preso na carceragem da PF na capital paranaense desde março

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Youssef presta último depoimento da delação premiada, em Curitiba
JOEDSON ALVES/ESTADÃO CONTEÚDO - 18.10.2005
Youssef presta último depoimento da delação premiada, em Curitiba

O último depoimento do doleiro Alberto Youssef, que fez um acordo de delação premiada, continua em andamento no início da noite desta terça-feira (25). Youssef, que era responsável pela intermediação de propinas para obras da Petrobras, segundo a investigação da Operação Lava Jato, iniciou a oitiva por volta das 14h30. Cerca de cinco horas depois, às 20h, o depoimento, prestado na sede da Polícia Federal em Curitiba, ainda não havia terminado.

O doleiro está preso na carceragem da PF na capital paranaense desde março. É acusado de lavagem e desvio de dinheiro. Finalizada e homologada a delação premiada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o que deve levar algumas semanas, a expectativa da sua defesa é que o delator consiga cumprir pena em regime aberto, e suspenda o andamento de alguns dos processos em que é réu.

"Pela efetividade da colaboração, ele faz jus a um prêmio", afirmou o advogado de Youssef, Antônio Figueiredo Basto."Até pela utilidade do depoimento na situação toda, que é espantosa." Figueiredo Basto afirma que seu cliente nunca comandou o esquema de corrupção na Petrobras.

"Ele [Youssef] nem tinha poder para isso. Não era funcionário público, não é agente político nem trabalhava em empreiteira. Então, ele era usado por todas essas pessoas para que o esquema pudesse se movimentar."

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave