Luan não liga para provocações: 'Quem tem boca fala o que quer'

Após acompanhar o discurso dos celestes, que garantem que vão ganhar a Copa do Brasil, velocista alvinegro preferiu não rebater as declarações

iG Minas Gerais | FERNANDO ALMEIDA |

Luan quer ser mais do que o
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Luan quer ser mais do que o "Menino Maluquinho" da Massa

Depois do título do Campeonato Brasileiro conquistado pelo Cruzeiro, muitos jogadores e torcedores do Atlético viram a euforia celeste e acompanharam a forma como os atletas cruzeirenses já projetavam o desfecho da Copa do Brasil: “Quarta-feira tem mais”, disse Ricardo Goulart.

Este e outros tipos de incentivo para o lado cruzeirense soou como mais uma provocação de um rival feita antes de enfrentar o Galo em uma partida de volta do torneio mata-mata, lembrando a “dancinha” de Mano Menezes e como o Galo foi chamado de freguês do Flamengo pela mídia carioca.

Conhecido por ser um jogador muito identificado com o espírito de luta e raça do Atlético, Luan disse não se afetar com este tipo de discurso dos adversários e garante estar pronto psicologicamente para o duelo desta quarta-feira.

“Quem tem boca fala o que quer. Eu assisti o jogo observando os pontos fortes e fracos, eu gosto de fazer isso. Eu assisti as entrevistas, mas isso não nos afeta. Pensamos só quem está aqui por perto, em todos os funcionários que estão perto da gente. Vai ser um jogo que não vamos esperar o Cruzeiro, temos de jogar para cima, pois é o nosso estilo de jogo”, disse o meia-atacante.

Nesta temporada, Luan esperava conquistar mais uma Copa Libertadores depois do inesquecível triunfo de 2013. Mas o título não veio e o “maluquinho” do Galo joga todas as suas cartas na Copa do Brasil.

“A gente tinha tudo para conquistar outra Libertadores, mas fomos eliminados em casa. Mas Deus sabe o que faz. Passamos por tantas adversidades. Quem tem boca fala o que quer, que somos fregueses e tudo mais. Amanhã é um jogo de entrega. Não vai ser nada mal em dois anos conquistar quatro títulos em uma grande equipe, que merece sempre estar no topo. Estamos felizes pelo trabalho, mas para fechar com chave de ouro o ano esse título nos dará muito moral”, afirmou.

Com a camisa do Galo, Luan lá levantou os troféus do Mineiro e da Libertadores em 2013, além da Recopa Sul-Americana em 2014.

Leia tudo sobre: AtleticoGaloLuan