Em novo dia de volatilidade, Bolsa encerra com leve alta e dólar recua

Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, teve alta de 0,28%, para 55.560 pontos; valor comercial de moeda americana caiu para R$ 2,537

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Em mais um dia marcado pela volatilidade, a Bolsa brasileira fechou o pregão desta terça-feira (25) com leve alta, na expectativa da confirmação da nova equipe econômica. O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, teve alta de 0,28%, para 55.560 pontos.

O dólar à vista, referência no mercado financeiro, terminou o dia com recuo de 0,27%, valendo R$ 2,5408. O comercial, usado em transações no comércio exterior, caiu 0,47%, para R$ 2,537.

Segundo analistas, a expectativa pela confirmação da nova equipe econômica deixa o mercado com essa alta volatilidade e também foi o principal fator de influência no câmbio hoje. Além disso, houve o rebalanceamento do índice MSCI para o Brasil, que movimentou os negócios, e o anúncio de novas regras para o setor elétrico, com corte do preço máximo de energia de curto prazo pela Aneel, que influenciou em baixa na maioria das ações do setor.

A oscilação ao longo do dia foi bem maior: chegou a 56.386 pontos na máxima do dia e a 55.204 no piso. O volume se acelerou no final e alcançou R$ 7,3 bilhões, acima da média diária de R$ 7 bilhões registrada até então no mês de novembro.

Quando o mercado subia mais de 1% por volta das 12h30, Pedro Galdi, analista-chefe da SLW Corretora, disse que não arriscaria prever que a alta fosse perdurar até o final do dia. "Ontem [segunda] também o dia começou com euforia e terminou no negativo", lembrou.

Segundo William Araújo, executivo da equipe de análises da UM Investimentos, poucos fatores influíram no índice hoje e o político foi de fato o de maior relevância

Pedro Paulo Silveira, economista-chefe da TOV Corretora, atribuiu o otimismo com Petrobras no início do dia -a ação chegou a subir mais de 4%- à recomendação de compra do papel feita pelo Citibank.

Para ele, o baixo volume observado nos últimos dois dias na Bolsa colabora para uma maior volatilidade e decorre da falta de fatos novos aliada ao baixo volume negociado. Até perto do fechamento, as negociações somavam R$ 5,5 bilhões.

Câmbio

O Banco Central do Brasil deu continuidade ao seu programa de intervenções diárias no câmbio, por meio do leilão de 4.000 contratos de swap cambial (operação que equivale a uma venda futura de dólares), pelo total de US$ 197,4 milhões.

A autoridade monetária também rolou o vencimento de 14 mil contratos de swap que venciam dia 1º de dezembro, numa operação que totalizou US$ 683 milhões.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave