França suspende entrega de navios militares para a Rússia

Governo francês informou em um comunicado que a atual situação no leste da Ucrânia não permite a entrega das embarcações

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O presidente da França, François Hollande, anunciou nesta terça (25) que decidiu adiar o exame do pedido de autorização para exportar o primeiro dos dois navios de guerra da classe Mistral para a Rússia.

O governo francês informou em um comunicado que a atual situação no leste da Ucrânia não permite a entrega das embarcações.

Após resistir por meses à pressão dos EUA e de outros membros da Otan para que não vendesse os navios à Rússia, a França suspendeu em meados de setembro a entrega do primeiro destes porta-helicópteros. Cada um deles está avaliado em 1,2 bilhão de euros.

A França sempre defendeu que o contrato não foi cancelado, mas o Kremlin advertiu no dia 23 de outubro que denunciaria o país em cortes internacionais se ele não fosse cumprido. Os navios da classe Mistral têm 199 metros de comprimento, 32 metros de largura, pesam 32.300 toneladas e desenvolvem uma velocidade de até 18,8 nós (34,8 km/h).

Cada um pode receber até 16 helicópteros, 50 veículos militares e 500 soldados. A compra dos navios causou preocupação na Polônia e nos países do mar Báltico (Lituânia, Letônia e Estônia). Em 2012, a Rússia fez o primeiro pagamento da compra. O país já pagou dois terços do valor total. Após o anúncio do governo francês, a Rússia informou que no momento não pretende ir à Justiça contra o país.

"Estamos satisfeitos com tudo. São os franceses que não estão. Esperemos pacientemente", disse o vice-ministro russo de Defesa, Yuri Borísov.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave