Joaquim Barbosa pede a irmão para receber por ele medalha na Câmara

"Medalha Mérito Legislativo", considerada a maior honraria concedida pela Câmara, também será entregue a Eduardo Jorge (PV) e Renata Campos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Ministro está se aposentando antecipadamente
Fellipe Sampaio/STF
Ministro está se aposentando antecipadamente

Considerado uma personalidade que divide opiniões no meio político, o ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa será homenageado nesta quarta-feira (26) pela Câmara dos Deputados.

O ministro aposentado vai ser condecorado com a "Medalha Mérito Legislativo", criada em 1983, considerada a maior honraria concedida pela Câmara. Barbosa, no entanto, informou à Casa que não comparecerá à cerimônia, sendo representado por seu irmão.

Segundo a assessoria da Câmara, Barbosa não informou o motivo da ausência. Em uma de suas últimas passagens pelo Congresso antes de deixar o Supremo, Barbosa foi alvo de um protesto pelo deputado André Vargas (sem partido-PR), que na época era vice-presidente da Casa e filiado ao PT.

Sentado ao lado do ministro, Vargas reproduziu o gesto de punho cerrado que foi adotado pelos petistas presos no processo do mensalão, e que virou símbolo da campanha contra o resultado do julgamento.

Além de Barbosa, a homenagem será conferida a outras 92 pessoas, entre políticos, cantores, personalidades e instituições.

Entre os agraciados estão Eduardo Jorge (PV), que disputou a Presidência da República, Renata Campos, mulher do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto em acidente aéreo durante as eleições, o governador eleito do Maranhão Flávio Dino (PC do B) e o ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave