Valor do IPVA em Minas deve cair pelo sétimo ano seguido

Redução na demanda fez com que montadoras apostassem em promoções durante todo o ano

iG Minas Gerais | Marco Antônio Corteleti |

A queda nos preços dos veículos ocasionada pela redução na demanda pode deixar o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) mais baratos em relação ao ano passado para o contribuinte mineiro. Se confirmada a redução em 2015, esta será a sétima vez consecutiva que o imposto terá redução em relação aos valores pagos no ano anterior. No início deste ano, o valor do IPVA já foi 5,8% inferior ao de 2013. A Secretaria da Fazenda de Minas Gerais só revelará as tabelas no início de dezembro.

Levantamento feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) com 11.176 diferentes marcas, modelos e versões de veículos apresentou recuos nos preços. A pesquisa da Fipe foi baseada nos valores de mercado de setembro de 2014, e identificou maior queda de preços de venda para automóveis usados (-4,6%), motos (-4,1%), caminhões (-3,4%), utilitários (-3,9%) e ônibus e microônibus (-2,2%) em relação ao apurado em 2013. Essa redução generalizada foi responsável pela queda no preço do IPVA no Estado de São Paulo, de 4,2%, cuja tabela foi divulgada na semana passada pelo governo paulista. A tendência, segundo o presidente da Federação Nacional das Associações Revendedoras de Veículos Automotores (Fenauto), Ilídio dos Santos, é que o IPVA de Minas Gerais siga a tendência de queda registrada em São Paulo. “Por causa da redução da demanda, as montadoras fizeram muitas promoções neste ano, o que certamente terá um impacto negativo no valor do imposto”, afirma. Reajustes. Para o consultor Leandro Mattera, especializado em mercado automotivo, essa redução do IPVA pode até não acontecer. “De fato, houve promoções importantes feitas pela indústria, mas muitos modelos, como o novo Ford Ka, lançado neste ano, já tiveram reajuste”, destaca. No caso dos veículos usados, o imposto deve cair pouco, já que o nível de depreciação do bem não foi tão forte como nos anos anteriores, quando a demanda pelo carro zero estava bem aquecida. Com o usado vendendo mais, o preço de mercado usado como referência estará menos baixo. Indústria. A queda do IPVA, caso ocorra, terá relação direta com o crescimento negativo da indústria automotiva. Apesar de o setor ter reagido no mês passado, quando aumentou 3,5% as vendas em relação a outubro do ano passado, no acumulado do ano as vendas caíram 8,91%.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave