Mortes por câncer de colo do útero crescem 28,6%

Dado faz parte de atlas da mortalidade, que ainda será lançado

iG Minas Gerais |

Brasília. Entre 2002 e 2012, o número de mortes por câncer do colo do útero cresceu 28,6%, saltando de 4.091 óbitos para 5.264. A estatística faz parte do Atlas de Mortalidade por Câncer no Brasil e foi divulgada ontem pelo Ministério da Saúde. A íntegra do documento, elaborado pela pasta e pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca), deve ser publicada ainda nesta semana.

Apesar do crescimento do número absoluto, houve queda da taxa de mortalidade pela doença no país. Em 2002, foram registradas 5,04 mortes para cada 100 mil mulheres. Dez anos depois, a taxa chegou a 4,72 mortes para o mesmo universo.

O câncer de colo do útero é o terceiro tipo de câncer que mais mata mulheres no Brasil, superado apenas pelo de mama e de brônquios e pulmões. Para evitar a doença, o ministério adotou a vacina contra HPV, introduzida em março deste ano no SUS.

Até a semana passada, 2,4 milhões de meninas entre 11 e 13 anos foram vacinadas na segunda rodada, realizada seis meses após a primeira vacina. Ainda é preciso tomar uma terceira, cinco ano depois. Esse grupo representa quase 49% do público-alvo do governo – a meta do governo é atingir ao menos 80%.

Vacinação

Imunização. A campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite acaba na sexta-feira. Até agora, 6,4 milhões de crianças receberam a dose contra a pólio, e 5,1 milhões, contra sarampo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave