Dirceu retorna a Brasília após STF suspender viagem

Condenado queria passar três semanas em São Paulo

iG Minas Gerais |

Família. Dirceu teve que retornar a Brasília, mas já pediu para viajar durante as festas de fim de ano
DIDA SAMPAIO
Família. Dirceu teve que retornar a Brasília, mas já pediu para viajar durante as festas de fim de ano

SÃO PAULO e BRASÍLIA. Condenado à prisão domiciliar por causa do mensalão, o ex-ministro José Dirceu retornou nesta segunda a Brasília, depois de passar alguns dias em sua casa em Vinhedo, a 80 quilômetros de São Paulo. A defesa de Dirceu enviou ofício ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda informando do retorno.

Dirceu viajou para Vinhedo, no interior de São Paulo, na última quarta-feira, depois de ter obtido uma autorização da Vara de Execuções de Penas e Medidas Alternativas (Vepema), do Distrito Federal. Agora, terá de voltar, porque o relator do mensalão no STF, ministro Luís Roberto Barroso, cassou a autorização no sábado.

O petista havia obtido autorização para deixar seu domicílio em Brasília e viajar de 18 de novembro a 12 de dezembro para São Paulo por motivos profissionais. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, no entanto, suspendeu o benefício no fim de semana, ordenando que Dirceu retornasse imediatamente. Barroso reclamou que a viagem não foi formalmente comunicada ao STF, que cuida da execução penal do condenado.

No fim de semana, o ex-ministro ficou em sua casa em um condomínio de alto padrão em Vinhedo aguardando a notificação judicial da decisão. Nesta segunda, orientado pelo advogado José Luís de Oliveira Lima, Dirceu decidiu cumprir a decisão mesmo sem ter sido oficialmente notificado pelo STF.

Condenado por corrupção ativa no caso do mensalão, Dirceu cumpre pena de sete anos e 11 meses em prisão domiciliar. O ex-ministro evitou encontrar-se com o público nos aeroportos e decidiu viajar de Brasília a São Paulo de carro. O retorno também foi feito de carro. Ele passou o fim de semana com a namorada e a filha caçula, de 4 anos.

Dirceu trocou o regime semiaberto pelo domiciliar no início de novembro. Antes, ele trabalhava no escritório do advogado criminalista José Gerardo Grossi, em Brasília. À noite, voltava para a prisão. No regime domiciliar, o preso fica em casa das 21h às 5h. Nos domingos e feriados, fica em casa em período integral.

Réveillon

Pedido. Dirceu também havia pedido para ir a Passa Quatro, em Minas, no período de 21 de dezembro a 4 de janeiro, para passar o Natal e Ano Novo com a mãe e irmãos. Esse pedido ainda não foi analisado.

Juiz autoriza viagem e ida à missa Brasília. Antes mesmo de José Dirceu e Delúbio Soares, o primeiro condenado do mensalão cumprindo pena em regime aberto a ter autorização para viajar foi o ex-deputado Bispo Rodrigues, do PL (atual PR) do Rio de Janeiro.

A decisão, do juiz Nelson Ferreira Junior, da Vara de Execuções das Penas e Medidas Alternativas (Vepema) do Distrito Federal, é do dia 5 de novembro. Em outra decisão, o juiz permitiu que outro condenado, o ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, saísse de casa aos domingos para ir à missa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave