Faculdade Ciências Médicas vai manter vestibular 2015 para medicina

Segundo comunicado divulgado pela instituição, com a prisão dos suspeitos, não houve prejuízo para o processo seletivo; até o momento, 33 pessoas foram presas por envolvimento com esquema de fraudes

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

A Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais anunciou nesta segunda-feira (24) que vai manter o processo seletivo 2015 para o curso de medicina. Nesse domingo (23), a Polícia Civil prendeu 33 pessoas suspeitas de fraudar o vestibular, em uma operação para combater este tipo de crime.

Segundo nota publicada no site da instituição, o concurso segue normalmente, conforme previsto no cronograma e divulgado no edital. "Com a prisão dos envolvidos, não houve qualquer prejuízo para o processo seletivo de 2015, não havendo, portanto, motivos para seu cancelamento", diz o comunicado.

Ainda segundo a faculdade, os candidatos identificados pela Polícia Civil como participantes do esquema fraudulento serão excluídos do processo seletivo, como previsto no item 8.5 do edital do concurso.

O caso

A Polícia Civil prendeu 33 envolvidos no esquema de fraudes em uma operação batizada como Hemostase II, realizada em parceria com o Ministério Público de Minas Gerais, está em curso há sete meses e tem, como objetivo, desarticular uma quadrilha especializada em burlar vestibular e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), principalmente com a venda de vagas em cursos, por valores que variavam entre R$ 70 mil e R$ 200 mil.

Entres os presos, estão nove membros da quadrilha responsáveis pela organização do esquema, 22 candidatos que seriam beneficiados pela fraude e dois médicos residentes, que eram responsáveis por fazer as provas rapidamente, solucionar as questões e deixar o local de aplicação para entregar o gabarito para a pessoa que iria fazer a transmissão das respostas aos candidato.

Também na nota, a Faculdade Ciências Médicas informou que está colaborando com as investigações e com a identificação dos responsáveis. 

Leia tudo sobre: vestibularfraudeciencias medicas