Minuto de plenário na ALMG custou R$ 12,4 mil em outubro

Casa pagou R$ 2,4 milhões a parlamentares em mês que só teve 3h15min de sessão

iG Minas Gerais | Do Aparte |

Reunião do dia 28/10 na Assembleia Legislativa de Minas Gerais durou 1h20min
Sarah Torres/ALMG/Divulgação
Reunião do dia 28/10 na Assembleia Legislativa de Minas Gerais durou 1h20min
Cada minuto de reunião ordinária, aquelas em que são discutidas as propostas, aprovados ou rejeitados os projetos de lei que vão mudar a vida dos mineiros, custou R$ 12,4 mil aos cofres da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) no último mês. É o que aponta um levantamento do Aparte considerando as reuniões que obtiveram quórum e quantos minutos elas duraram, comparados aos gastos com salário, auxílio -moradia e outras verbas indenizatórias pagas aos deputados estaduais no período. De acordo com a análise, apenas três reuniões foram iniciadas na Casa. As outras nem começaram por falta de parlamentares em plenário. E as que foram realizadas não demoraram também a acabar. A primeira, no dia 7 de outubro, durou 28 minutos. A segunda, em 28 de outubro, foi encerrada após uma hora e 26 minutos. No dia seguinte, os trabalhos foram concluídos com uma hora e 20 minutos. Somadas, as reuniões duraram 194 minutos. Nos três casos, o encerramento se deu pelo fato de não haver mais parlamentares em plenário. Por conta disso, nenhum projeto foi votado em outubro. O mesmo aconteceu nos três meses anteriores, como já revelou a coluna na última semana. No mês de outubro, os gastos com o subsídio dos 77 deputados estaduais alcançaram R$ 1.543.260,95. O auxílio-moradia gerou dispêndio de R$ 56.327,14. As despesas inerentes ao exercício do mandato parlamentar, de acordo com relatório da Casa, custaram R$ 812.851,06. No total, a remuneração e o custeio da atividade parlamentar geraram uma despesa de R$ 2.412.439,15.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave