Aglomerado Bimbarra tem madrugada tranquila após queima de ônibus

Nesse fim de semana, clima ficou tenso na região depois de uma operação contra o tráfico de drogas; um jovem tentou desarmar um militar, levou um tiro e morreu

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

O aglomerado Bimbarra, na região Oeste de Belo Horizonte, não registrou nenhuma ocorrência policial na madrugada desta segunda-feira (24). Nesse fim de semana, depois de uma operação contra o tráfico de drogas, um homem morreu. Depois disso, vândalos incendiaram ônibus.

Segundo militares da 125ª Companhia do 22º Batalhão de Batalhão, na manhã desta segunda, duas viaturas estarão em ponto fixo nas duis entradas do aglomerado, uma pela avenida Tereza Cristina, e outra pela avenida Silva Lobo.

A reportagem de O TEMPO tentou localizar o comandante do batalhão para comentar a história.

O clima ficou tenso na região depois que policiais militares, na noite desse sábado (22), tentaram apreender um menor de 15 anos que, segundo a polícia, estava com oito pinos de cocaína. Revoltado com a situação, o pai do adolescente e outros moradores “pediram” que o garoto fosse liberado. Diante a negativa da equipe, o homem, de 42, incitou à violência contra os militares.

Durante a confusão, Alexandro de Souza, de 23, tentou tomar a arma de um dos policiais, quando aconteceu um disparo e o jovem foi atingido na cabeça. Ele chegou a se encaminhado até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Oeste, mas não resistiu ao ferimento.

Nesse domingo (23), alguns moradores disseram à reportagem que a ação dos policiais foi truculenta. A arma e o soldado que estava com o revólver que disparou foram recolhidos. Um procedimento foi aberto para investigar o caso.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave