Aposentado muda hábitos de consumo online após fraudes

iG Minas Gerais |

Adepto do sistema de compras online e das operações de internet banking desde o surgimento dessa modalidade de serviço, o jornalista aposentado Sergio Augusto Carvalho passou, neste ano, por duas situações que o fizeram mudar de hábitos com relação às compras pela internet. Em abril, ele recebeu um comunicado do Banco do Brasil pelo celular informando que haviam sido feitas compras parceladas no seu cartão Mastercard no valor total de R$ 4.457, em uma empresa de software localizada em Luxemburgo, pequeno país europeu encarado como paraíso fiscal. “Como o banco detectou os movimentos suspeitos antes, que não combinavam com o padrão dos meus gastos, os valores não chegaram a ser debitados na fatura e eu não arquei com o prejuízo”, conta. Menos sorte Carvalho teve dois meses depois, quando recebeu a fatura do seu cartão Visa. Nela, constava uma compra de R$ 480 de uma bateria de carro em uma loja no bairro Nova Granada. “Nesse caso, não consegui reaver o valor porque a operadora disse que a compra havia sido feita com meu cartão e minha senha”, informa. O mais intrigante, segundo ele, é que nem o banco nem as operadoras de cartão conseguiram identificar a origem das duas fraudes. “Isso me deixou com receio de continuar adquirindo produtos pelo internet, tanto que, além de trocar os meus cartões, reduzi as compras online em 80%”, afirma. (MAC)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave