Uma Liga da Justiça tupiniquim

Herói criado por autor mineiro integra projeto inédito no país

iG Minas Gerais | Daniel Oliveira |

Vulto foi criado por Santos em 1990 e completa 25 anos em 2015
sm editora / divulgação
Vulto foi criado por Santos em 1990 e completa 25 anos em 2015

Em 1990, o ilustrador Wellington Santos criou o personagem Vulto – super-herói mineiro, inspirado no Batman, que usa a experiência de combate como ex-militar para lutar contra o crime. Só que levaria 15 anos para que ele conseguisse publicar uma história do herói. “Tentei lei de incentivo, editora, mas acabei fazendo de forma meio independente mesmo”, recorda o ex-chargista de O Tempo Betim.

O lançamento teve uma boa repercussão no país e, desde então, Santos já conseguiu um editor em São Paulo e vem colhendo os frutos do trabalho. E um dos mais representativos até hoje é a inclusão do Vulto no álbum “DQB – Democracia ao Quadrinho Brasileiro – Heróis Brasileiros: A ORDEM!”, que reúne 24 super-heróis nacionais em uma mesma história. A iniciativa, inédita no mercado editorial do país, é do carioca Elenildo Lopes, que está tentando os R$ 45 mil necessários para o projeto no site de financiamento coletivo Catarse.me desde o último dia 10.

“Um contato meu em São Paulo me informou sobre o álbum e falou para eu entrar em contato com o Elenildo porque ele estava fazendo uma triagem de heróis para o projeto”, conta o ilustrador. Quando os dois conversaram, Santos descobriu que o carioca já conhecia o Vulto e que seu personagem preenchia todos os requisitos necessários. “Ele já era publicado, tinha a ver com a história e acabou se tornando o único herói mineiro da trama”, explica.

O roteiro, por sinal, será assinado pelo renomado Gian Danton, que criará um super-herói exclusivo para o álbum. A história acompanha um grupo de heróis brasileiros tentando resgatar um dos sete pedaços da criatura Unwath, enviada à Terra pela maligna entidade Darkface para destruir o planeta. As artes serão produzidas por nomes como Joe Bennet (“Capitão América”, “Deathstroke”) e Ivan Rodrigues (“The Shadow”, “The Spider”).

A experiência é um pouco nova para Santos. Apesar de já ter publicado algumas histórias curtas escritas por outros autores para o Vulto, esta é a primeira vez que ele cede total liberdade criativa de seu herói para um projeto dessa magnitude. “Acho legal porque é uma forma de ver como outras pessoas enxergam seu personagem, e eles sempre acrescentam algo interessante”, considera o artista, que vai contribuir para o álbum “DQB” com algumas artes extras, fora da história principal.

Santos, que assina o roteiro e a arte de todas as histórias de Vulto, já publicou sete revistas e três álbuns com o personagem desde a primeira edição, em 2005. Para comemorar os 25 anos da criação em 2015, ele já tem uma nova história do herói com o Corcel Negro, de sua mesma editora SM, pronta para ser publicada no início do ano e prepara um álbum especial com a participação de outros autores. Para contribuir com o projeto: catarse.me/albumdqb

Para adquirir exemplares do “Vulto”: smeditora@yahoo.com.br

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave