Vitória do Corinthians tem provocação à Felipão

Quando nome do treinador foi anunciado no telão, o técnico gremista recebeu muitas vaias

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

O Corinthians ficou mais próximo de obter uma vaga na Libertadores do ano que vem ao derrotar o Grêmio por 1 a 0, no Itaquerão, na noite deste domingo (23), pela 36ª rodada do Brasileiro. O jogo, no entanto, não ficou marcado somente pelo importante triunfo alvinegro. O confronto registrou uma marca história e algumas confusões.

Com 36.307 pagantes, o duelo com o Grêmio registrou o maior público do Corinthians no Itaquerão após a Copa do Mundo - foram nove jogos no local.

Mas o número é inferior aos públicos obtidos antes do Mundial. Diante do Figueirense, em 18 de maio, foram 36.694 pagantes. Depois, contra o Botafogo, em 1º de junho, foram 37.119.

PROVOCAÇÕES O duelo com os gremistas marcou o reencontro do técnico Luiz Felipe Scolari, do Grêmio, com o Itaquerão desde a Copa do Mundo. O treinador comandou a seleção brasileira na abertura do Mundial, na vitória por 3 a 1, em jogo de arbitragem polêmica.

Mas o reencontro não foi positivo ao treinador. Não só pela derrota. Ele também foi bastante provocado pelos corintianos. Quando seu nome foi anunciado no telão, Felipão recebeu vaias. Depois, ao final do jogo, ouviu a torcida gritar em coro "Chupa, Felipão".

O treinador reagiu com gestos, pedindo para os torcedores continuarem. Depois bateu no escudo do Grêmio, no peito do agasalho. Após o jogo, a preocupação de Felipão era reclamar com a arbitragem um suposto pênalti de Fábio Santos, que teria tocado a bola com a mão na área.

BRIGA E SINALIZADORES Ao final do primeiro tempo, a Polícia Militar abordou alguns torcedores no setor sul, das organizadas. A confusão foi no espaço ocupado por membros da Pavilhão Nove e da Camisa 12. Depois, ao final do segundo tempo, alguns torcedores acenderam sinalizadores no setor norte (atrás do outro gol), o que fez o jogo ser interrompido por alguns minutos.

O restante do estádio reagiu com fúria e passou a ofender os torcedores. No setor norte, quem não tinha nada a ver com o caso, tentou ajudar a polícia a identificar os responsáveis e também houve um princípio de confusão, com correria.

Desde o ano passado é proibido o uso de sinalizadores dentro dos estádios. Os clubes cujas torcidas desrespeitam essa medida podem ser punidos com multa ou perda de mando de jogo.

Leia tudo sobre: corinthiansvitoriaprovocaçãofelipaogremio