Já são três coletivos incendiados no Calafate

Um veículo foi queimado na noite de ontem, já os outros dois na tarde deste domingo; todos eles foram incendiados na avenida Tereza Cristina

iG Minas Gerais | Natália Oliveira / Gustavo Lameira |

CIDADES -  ONIBUS - FOGO - BELO HORIZONTE - MG. LESTE DE BH
Outro onibus e queimado neste domingo na regiao do Calafate . PM disse que disparos foram ouvidos as margens da avenida Teresa Cristina , altura do numero 200
Alex Douglas / O Tempo
CIDADES - ONIBUS - FOGO - BELO HORIZONTE - MG. LESTE DE BH Outro onibus e queimado neste domingo na regiao do Calafate . PM disse que disparos foram ouvidos as margens da avenida Teresa Cristina , altura do numero 200

Já são três ônibus incêndiados no bairro Calafate, na região Oeste de Belo Horizonte, depois de uma ação da Polícia Militar na região que terminou com um morto na noite deste sábado, durante uma apreensão de drogas. Um veículo foi queimado na noite de ontem, já os outros dois na tarde deste domingo. Todos eles foram incendiados na avenida Tereza Cristina.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Militar, neste domingo, o primeiro ônibus a ser abordado foi da linha 6780 (BH/Ipê Amarelo). Uma multidão teria cercado o ônibus na altura do número 1575. Segundo o Boletim de Ocorrência, o motorista e o trocador do ônibus contaram que o grupo atirou pedras e quebrou o ônibus com pauladas, obrigando eles e os passageiros a descerem. Depois eles atearam fogo no veículo, que ficou parcialmente queimado. Os bombeiros controlaram o fogo.

Minutos depois um coletivo da linha 34 (Estação Barreiro/ Via Expressa) tentou desviar da confusão, mas a multidão cometou o mesmo ato. Tetemunhas contaram a polícia que duas pessoas que estavam em meio a multidão simularam estar armadas. O coletivo ficou totalmente queimado.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Militar, ainda não é possível afirmar a ligação entre os incêndios e a abordagem. O trânsito na avenida ficou lento e disparos de tiros teriam sido ouvidos por moradores da região.

Entenda o caso

A abordagem a suspeitos de envolvimento com o tráfico de droga terminou com a morte de uma pessoa no bairro Calafate, região Oeste de Belo Horizonte. Moradores do aglomerado Bimbarra tentaram impedir uma ação da Polícia Militar (PM) entre o final da noite desse sábado (22) e madrugada deste domingo (23). Um ônibus foi incendiado.

O local seria uma conhecida boca de fumo. De acordo com os militares, na entrada do beco Bicatíngua, um adolescente de 15 anos foi abordado e com ele encontrado oito pinos de cocaína. Ao saber da apreensão, o pai, junto de outros três moradores, foi até viatura e pediu que menor fosse liberado. A PM negou, e então se formou o tumulto. O pai  começou atirando pedras contra os militares e viaturas. Depois, passou a incitar os populares para que agredissem a Polícia.

Uma segunda equipe guardava outra saída do beco, onde outros cinco suspeitos passaram correndo. Quando esses foram parados pelos militares, os moradores se revoltaram e entraram em confronto direto com a PM. Cerca de 50 populares se envolveram na briga. Na confusão, um deles chegou a rolar no chão com um militar, na tentativa de tomar sua arma, quando foi feito o disparo. Alexssandro de Souza, de 23 anos, foi atingido na cabeça e socorrido pela Polícia até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Oeste, onde morreu ao dar entrada.

Dois policiais sofreram escoriações e foram levados para o Hospital Militar, no bairro Santa Efigênia, lado Leste de BH. Tiros de borracha e uma granada foram usados pela PM para dispersar a multidão.

Ação truculenta Segundo a mãe do jovem, Sueli Mariza de Souza, 43 anos, o filho era responsável, não usava drogas e era trabalhador. “Foi uma injustiça, eu vi o policial apontando a arma para meu filho”, exclamou. Outras testemunhas confirmaram que o rapaz era tranquilo e não gostava de brigas. “Ele era muito querido por todos nós e muito prestativo”, contou Kelly Lopes, 42.

Alguns moradores, que pediram para não ser identificados, disseram a nossa reportagem que a ação da PM é sempre truculenta no aglomerado. Revoltada, parte da comunidade, incendiou um um coletivo na avenida Teresa Cristina, também no bairro Calafate. Quando o Corpo o Bombeiros chegou a endereço, as chamas já haviam destruído todo o veículo, o que impediu a identificação de sua linha e itinerário.

O menor apreendido com as drogas aproveitou a confusão e fugiu. O pai dele foi conduzido à delegacia por agressão à autoridade, danos à viatura, e também por associação para o tráfico de droga.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave