Se depender dos números, torcedor celeste pode soltar o grito!

Raposa não perde para o Goiás, em casa, há seis anos. Clube celeste também leva ampla vantagem em confrontos jogos contra os esmeraldinos

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Cruzeiro enfrenta o Bahia no jogo de entrega da taça de campeão brasileiro ao time mineiro
DENILTON DIAS /O Tempo
Cruzeiro enfrenta o Bahia no jogo de entrega da taça de campeão brasileiro ao time mineiro

É hoje! Após oito meses de uma árdua jornada, o Cruzeiro pode consolidar o tetracampeonato brasileiro diante do Goiás, às 17h, no Mineirão. Os jogadores tentam conter ao máximo o coima de euforia que toma conta das ruas de Belo Horizonte, mas se depender do retrospecto diante do rival esmeraldino a torcida celeste já pode preparar a festa e comprar a faixa.

 

O Cruzeiro não perde para o Goiás em seus domínios há mais de seis anos. A última derrota aconteceu em julho de 2008, quando os visitantes levaram a melhor sobre a Raposa com o placar de 1 a 0.

No retrospecto geral, o Cruzeiro acumula 27 vitórias em 50 jogos disputados. O Goiás venceu 13 e outros 10 empates foram registrados no duelo. Nestes encontros, a Raposa balançou as redes em 67 oportunidades e sofreu outros 49. Promessa de jogo aberto.

Levando em conta só o Brasileiro, as duas equipes se enfrentaram em 37 oportunidades, com 19 vitórias celestes, sete empates e 11 derrotas.

Pelo Brasileiro, no Mineirão, Cruzeiro e Goiás se encontraram em 14 oportunidades. A Raposa venceu nove, empatou duas e sofreu três derrotas, tendo feito 25 gols e levado 10.

Algumas curiosidades também cercam o destino esmeraldino no caminho do possível bicampeão nacional Cruzeiro. No ano passado, a equipe de Marcelo Oliveira iniciou sua jornada de dominância no cenário nacional com uma vitória avassaladora sobre o Goiás por 5 a 0, no Independência, logo na rodada inaugural do Brasileiro 2013, torneio este que a Raposa se sagraria tricampeã. Neste domingo, os comandados de Marcelo Oliveira têm a oportunidade de encerrar mais um capítulo nesta história de conquistas justamente sobre os esmeraldinos. No primeiro turno, o Cruzeiro foi até o Serra Dourada e venceu o Goiás por 1 a 0, com um tento de Marcelo Moreno.

Naquela mesma partida, o Goiás desperdiçou um pênalti aos 50 min. Com o placar magro, o Cruzeiro conquistou à época, o título simbólico de campeão do turno.

Em toda a história do campeonato de pontos corridos, esta será a quarta vez que o Goiás participa diretamente de uma "decisão". Em 2005, a equipe venceu o Corinthians por 3 a 2, no Serra Dourada, e classificou-se à Libertadores. Mesmo com o tropeço na última rodada, os paulistas foram tetracampeões nacionais já que o Inter acabou derrotado pelo Coxa por 1 a 0, no Couto Pereira.

Em 2008, o clube esmeraldino voltou a se envolver em uma decisão. A equipe encarou o São Paulo na última rodada. Mais uma vez como mandante, o Goiás já se encontrava sem pretensões no torneio, mesmo assim não deixou de dar trabalho. O São Paulo confirmou o tricampeonato nacional e o sexto título de sua história com Borges, que deixou sua marca aos 22 min do primeiro tempo.

Mas, em 2009, o Goiás voltou a "decidir" o Brasileiro e deu o troco no tricolor paulista já que com a vitória por 4 a 2, no Serra Dourada, na penúltima rodada, fez com o São Paulo estacionasse nos 62 pontos, finalizando o torneio na quarta posição, dois pontos atrás do Flamengo, campeão com 64 pontos. 

Leia tudo sobre: CruzerioGoiasretrospectoCampeonato Brasileirofutebolraposatetra