Cruzeiro depende da PM para cumprir cota de 10%

iG Minas Gerais | Da redação |

Na reabertura, em 2013, Mineirão recebeu as duas torcidas
LEO FONTES - 3.2.2013
Na reabertura, em 2013, Mineirão recebeu as duas torcidas

O diretor de tecnologia da informação do Cruzeiro, Aristóteles de Paula Lorêdo, informou ontem que o clube irá apresentar alternativas à Polícia Militar para que seja cumprida a determinação do STJD, que exige a liberação da carga de 10% de ingressos à torcida do Atlético (cerca de 6.000 entradas), para a grande decisão da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, no Mineirão.

Na prática, o Cruzeiro repassou à PM a responsabilidade pela adequação dos espaços que estarão disponíveis aos alvinegros. Com uma postura bem mais flexível, a Raposa ainda se prontificou a apresentar o mapa detalhado dos locais onde estarão os mais de 40 mil torcedores celestes que já garantiram presença na decisão. Lorêdo destacou que a solicitação de uma nova vistoria no Mineirão, marcada para amanhã, partiu do próprio clube.

“A imprensa divulgou hoje (ontem) nos jornais, rádios e tudo mais, que haverá um laudo de avaliação do Mineirão na segunda-feira, da Polícia Militar com o objetivo de aprovação dos 10% de ingressos para o adversário. Isso não é fato, não foi isso que foi colocado”, afirmou Lorêdo.

“Em função das ocorrências jurídicas que houve durante essa semana em relação ao percentual de ingressos que o Cruzeiro vai liberar para o adversário, nós pedimos à PM um novo laudo, porque já estamos com 40 mil lugares ocupados no estádio ou mais, porque tem os locais da Minas Arena e esses lugares são ocupados pelos sócios-torcedores do clube. Vamos apresentar a ela o mapa de ocupação do estádio pelo sócio”, completou o diretor.

Ele explicou também detalhes do laudo de ocupação que será entregue à Polícia Militar. “Nós temos a identificação de cada cadeira, de cada setor, quantas tem por setor e onde esse torcedor está ocupado. “A PM vai emitir o laudo dela, mostrando os espaços disponíveis no estádio. Esse é o objetivo desse laudo que solicitamos para segunda-feira, às 10h”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave