Justiça pede abertura de contas das empresas de Youssef em 2014

A suspeita é de que as doações das grandes empreiteiras para campanhas eleitorais deste ano sejam, em parte, lavagem de dinheiro desviado dos contratos da Petrobras

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Desvio. Doleiro Alberto Youssef enviou cerca de R$ 1 bilhão para fora do país em transações disfarçadas
OEDSON ALVES/.ESTADÃO CONTEÚDO - 18.10.2005
Desvio. Doleiro Alberto Youssef enviou cerca de R$ 1 bilhão para fora do país em transações disfarçadas

A Justiça autorizou a extensão da quebra do sigilo bancário das empresas de fachada do doleiro Alberto Youssef para o ano de 2014. Com a medida, pela primeira vez a operação vai conseguir identificar o que foi movimentado nas empresas utilizadas pelo doleiro para lavar dinheiro do esquema de propinas.

Foi autorizada a extensão das quebras dos sigilos da GFD Investimentos, RCI software, Empreiteira Rigidez e MO Consultoria. A medida atende à solicitação do Ministério Público Federal que, junto com a Polícia Federal, suspeita que as doações das grandes empreiteiras para campanhas eleitorais deste ano sejam, em parte, lavagem de dinheiro desviado dos contratos da Petrobras.

A extensão da quebra de sigilo deverá compreender o período entre 1 de janeiro e 14 de novembro, abarcando o período em que as campanhas receberam expressivos repasses das mesmas empresas investigadas pela Lava Jato.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave