Jovem é assassinado por defender a mãe em briga de bar

Vítima brigou com criminoso que decidiu buscar a arma e atirar contra ele; ele foi atingido por cinco tiros no bairro parque São João

iG Minas Gerais | Aline Diniz |

CIDADES CONTAGEM MG: HOMICIDIO NO PARQUE SAO SOAO EM CONTAGEM.

FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO / 22.11.2014
DENILTON DIAS / O TEMPO
CIDADES CONTAGEM MG: HOMICIDIO NO PARQUE SAO SOAO EM CONTAGEM. FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO / 22.11.2014

Levar desaforo para casa não era um costume de Antônio Júnior da Silva, de 23 anos, conforme seus familiares e amigos. Na tarde deste sábado (22), uma ofensa á sua mãe fez com que ele brigasse com um rapaz que o assassinou com cinco tiros na porta de um bar.

O crime aconteceu no bairro Parque São João, em Contagem, na região metropolitana de Contagem, vítima e suspeito eram vizinhos. 

Conforme o sargento Marcos Freitas, da 26ª Companhia da Polícia Militar do 39º batalhão, pessoas relataram que Juninho, como a vítima era conhecida, bebia cerveja na companhia de um amigo na porta do bar. O suspeito estava sentado um pouco mais afastado da dupla.

O amigo da vítima, que pediu anonimato, contou à reportagem que Juninho e o suposto assassino chegaram a brigar antes dos tiros. “Um cara começou na discussão. Juninho o jogou no chão. Depois, ele (suspeito) foi na casa em sua casa e pegou a arma”, narrou. O amigo da vítima relatou que chegou a falar para que ele fosse embora, mas ele disse que “não tinha medo”.

Ainda de acordo com a testemunha, o criminoso  voltou e atirou contra Juninho. “Ele ainda tentou tomar a arma dele”, detalha. A vítima tentou fugir, mas caiu sobre uma moto. 

Depois, Juninho conseguiu passar pelo beco Sossego e chegar em sua casa. O assassino o seguiu, e atirou novamente. Juninho morreu dentro de casa, embaixo da escada. O criminoso fugiu, porém, a Polícia Militar (PM) informou que já o identificou e uma colmeia (usada para guardar balas) foi encontrada em sua casa.

Sozinho O irmão de Juninho, o analista de informação Charles da Silva Souza, de 31 anos, contou que o jovem era tranquilo e que morava longe da família. “Minha mãe queria que ele mudasse com ele, mas ele não quis. Ele a visitava todos os fins de semana. Ele só era teimoso”, relatou. 

Leia tudo sobre: crimehomicídioassassinatoparque são joãocontagembarbeco