Papa Francisco se reúne com crianças com autismo no Vaticano

Pontífice pediu que governo e instituições ofereçam respostas às necessidades dos autistas

iG Minas Gerais | DA REDAÇÂO |

De forma terna, o papa Francisco abraçou crianças com autismo, algumas das quais se esquivaram de seu olhar fixo, durante uma audiência neste sábado (22) com o objetivo de oferecer solidariedade às pessoas que vivem com essa doença.

O pontífice pediu que os governos e as instituições respondam às necessidades dos autistas para ajudar a romper "o isolamento e, em muitos casos, o estigma" associado a esse distúrbio, que se caracteriza por vários níveis de dificuldades sociais e de linguagem.

"É necessário o compromisso de todos para promover encontros e solidariedade, em uma ação concreta e uma renovada promoção da esperança", disse o papa.

Depois de oferecer uma prece, Francisco cumprimentou crianças e adolescentes e suas famílias, beijando as crianças e envolvendo seus rostos em suas mãos enquanto circulava no auditório no Vaticano.

Alguns pareceram evitar os olhos do papa, mas um adolescente que havia sido cumprimentado seguiu o pontífice e o abraçou por trás.

As famílias das crianças afetadas pelo autismo se sentiram tocadas com as palavras do pontífice.

"Foi uma explosão de emoções", disse Maria Cristina Fiordi, mão de uma criança autista. "Para nós, esse encontro foi muito importante. Foi uma mão estendida para um problema que frequentemente não é considerado da forma certa."

Cerca de 7 mil pessoas compareceram à audiência, incluindo funcionários do setor de saúde que participam de uma conferência internacional sobre o tema patrocinada pelo escritório de saúde do Vaticano nesta semana.

Leia tudo sobre: papa franciscocriançasautismo