Família acusa policiais de abusos durante abordagem

Garota de 18 anos diz que foi ofendida e chamada de “sapatão”; pais também relatam agressão

iG Minas Gerais |

Homem que foi defender a filha alega que recebeu chutes e socos
REPRODUÇÃO / TV INTEGRAÇÃO
Homem que foi defender a filha alega que recebeu chutes e socos

Três pessoas da mesma família acusam policiais militares de agressão durante uma abordagem, em Barbacena, no Campo das Vertentes. Karina de Oliveira da Costa, 18, alegou que os militares teriam dado chutes em suas pernas e ainda agido de maneira preconceituosa, por ela ser homossexual. A assessoria de comunicação do 9º Batalhão de Polícia Militar informou que “um processo investigatório já está em andamento” para apurar o possível caso de abuso de autoridade. A delegada Dra. Fátima Maria, da Delegacia de Polícia Civil de Plantão da cidade também está investigando o caso. As agressões teriam ocorrido quando Karina foi colocar o lixo para fora do condomínio em que mora com os pais, no bairro Grogotó. Ela disse que a abordagem já começou truculenta, no momento em que um dos agentes da guarnição a empurrou contra a parede e começou a chamá-la de “sapatão”. A garota ainda acusa os policiais de também terem chamado ela de “vagabunda”. O pai da menina, Paulo Roberto Costa, ouviu a discussão entre a filha e os policiais e desceu para conversar com eles. Segundo Costa, ao tentar defender a filha, ele foi imobilizado por um dos militares e jogado no chão, enquanto o outro policial dava choques e socos no rosto dele. A mãe da menina, Kátia de Oliveira Santos, chegou do serviço no momento da confusão e também teria sido insultada pelos militares. Os envolvidos foram parar na Delegacia de Polícia Civil de Plantão e, em seguida, conduzidos para fazer exames periciais. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave