Depressão é mais comuns em mulheres que são chefe

Esta é a principal conclusão de um estudo feito por cientistas da Universidade do Texas e publicado na “Journal of Health and Social Behaviour”

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A tendência ao isolamento é um dos sinais da depressão
Arquivo Stockxper
A tendência ao isolamento é um dos sinais da depressão

Mulheres em cargos de chefia são mais propensas a desenvolver sintomas de depressão do que os homens na mesma posição. Esta é a principal conclusão de um estudo feito por cientistas da Universidade do Texas e publicado na “Journal of Health and Social Behaviour”. A pesquisa ouviu por telefone 2.800 pessoas, sendo 1.500 do sexo feminino, no período entre 1993 e 2004. Em entrevista à BBC, a pesquisadora-chefe Tetyana Pudrovska disse que, mesmo com mais instrução, mulheres em cargos de chefia têm pior saúde mental. “ As chefes do sexo feminino também devem lidar com tensão interpessoal, interações sociais negativas, estereótipos, preconceitos, isolamento social, bem como a resistência dos subordinados, colegas e superiores”, afirmou.

Mutação

Pesquisa diz que genética guia relacionamento

Uma variação genética relacionada à felicidade pode estar associada também a um aumento das chances de ter relações românticas, indica pesquisa realizada por cientistas chineses. O estudo descobriu que universitários que herdaram uma dose dupla da variação de um gene eram mais propensos a terem parceiros que outros estudantes, informou o jornal britânico “The Guardian”. O estudo fez testes com 579 estudantes da etnia Han e revelou que metade dos que herdaram dupla de genes C - um do pai e um da mãe - estavam em relacionamentos. Já os que tinham uma ou duas cópias da variante G tinham chance de apenas 40% de estar em um relacionamento. O resultado é relevante, estatisticamente.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave