Muita palhaçada

Lona e palco: BH recebe Festival Mundial de Circo

iG Minas Gerais | Priscila Brito |

Riso: o italiano Paolo Nani, que apresenta “Jekill On Ice” é destaque da programação
Soren Meisner
Riso: o italiano Paolo Nani, que apresenta “Jekill On Ice” é destaque da programação
O festival é de circo, mas a grande estrela é o palhaço. Mas não se trata exatamente do arquétipo cômico que responde pela alma dessa arte milenar. É “o” palhaço que encabeça a programação do 14º Festival Mundial de Circo, que acontece entre os dias 26 e 30 de novembro em vários espaços da cidade (confira programação do primeiro fim de semana na pág. 6). O italiano Paolo Nani, celebrado mundialmente pelo domínio da arte do clown, é o grande nome desta edição. “A Itália já é um berço natural de palhaços e ele é um dos principais palhaços da nossa era, é excelente, e nunca tinha vindo a BH. A gente até já havia tentado trazê-lo outras vezes. Queríamos que ele fosse o destaque da programação”, comemora Fernanda Vidigal, coordenadora geral do evento, que além do italiano, traz artistas da França, Espanha e do Brasil, divididos em oito espetáculos.   Nani apresenta dois espetáculos de seu repertório: “A Carta”, já considerado um clássico, e “Jekyll On Ice”. Encenado ao longo dos últimos 22 anos em mais de 30 países, “A Carta” é um trabalho de linguagem corporal. Sem dizer uma única palavra, Nani encarna um homem que escreve uma carta e logo em seguida enlouquece pois descobre que não havia tinta na caneta. Sua reação é encenada de 15 formas diferentes: estilo terror, faroeste, de trás pra frente. “É uma apresentação bem minimalista. Ele brinca com a repetição”, descreve Fernanda. Já “Jekill On Ice” apresenta Nani na versão clássica do palhaço, na pele de um vendedor de sorvete, equipado com alto-falantes gigantes, máquina de fumaça e um freezer real.    Para ter um representante nacional à altura, a curadoria convocou Luiz Carlos Vasconcelos, que vive seu Palhaço Xuxu em “Silêncio Total”. “Há muitos anos, ele é um dos melhores palhaços brasileiros”, afirma a coordenadora, que reconhece a predominância da figura cômica na programação – há também uma representação de sua faceta feminina, em “Xuleta Mon Amour”. “O palhaço é mais central mesmo, não tem como fugir. Ele meio que conduz tudo.   Experimental De olho na renovação, a programação também dá espaço para circenses da nova geração e para espetáculos com linguagem experimental. Caso do espanhol “Acrometria”, primeiro espetáculo da jovem companhia PSIRC. As técnicas acrobáticas chinesas do solo e do mastro são o ponto de partida não só para demonstrar habilidade e entreter, mas também para explorar as emoções do público. “Ele é de uma leveza e de uma sensibilidade que nos faz emocionar. Ele trabalha muito com as sensações”.  De São Paulo, o coletivo circense Piccolo apresenta “Piccolo Circo Teatro de Variedades”, um jogo que brinca com o tempo, mesclando as figuras típicas do circo do começo do século XX com linguagem atualizada.   A tradicional lona, com capacidade para 250 pessoas, será montada na Funarte MG, porém o picadeiro vai dividir lugar com o palco nesta edição do festival. O Teatro Oi Futuro Klauss Vianna, o Cine Theatro Brasil e o Teatro da Biblioteca Pública Luiz de Bessa vão receber parte dos espetáculos, que já nasceram pensados para o palco. “O circo teve que caminhar para outros espaços, como o teatro e a rua, porque montar uma lona hoje é cada vez mais difícil, principalmente nos grandes centros”, justifica Fernanda.   Mas na edição de debutante do Festival Mundial de Circo, no ano que vem, a história vai ser diferente. Fernanda diz que a ideia é retomar as origens do evento e, por que não, do circo também. “A gente quer reunir um pouco de tudo que já fizemos antes e voltar a fazer a Cidade do Circo, com uma lona bem grande, além de muitos espetáculos de rua. Pretendemos fazer uma grande edição em BH”, antecipa.   14º Festival Mundial de Circo Em vários locais da cidade. De 26 a 30 de novembro. Atrações gratuitas e a preços populares. Programação completa e detalhes de preços e horários no site www.festivalmundialdecirco.com.br ou pelo telefone 3225-7521

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave