Executivo tenta troca com a Justiça

iG Minas Gerais |

Curitiba. A defesa de Sérgio Cunha Mendes, vice-presidente da construtora Mendes Júnior, solicitou à Justiça Federal a liberdade provisória do seu cliente em troca de compromissos como não doar a partidos políticos e não participar de cartéis em licitações públicas.

No requerimento apresentado pelo advogado Marcelo Leonardo, em Curitiba, nesta sexta-feira, as medidas cautelares com as quais Mendes se compromete incluem também não manter contato com quaisquer dos dirigentes investigados, fornecer, por meio da Mendes Júnior, livros e documentos contáveis solicitados pela PF. “Nós apenas fizemos um pedido para substituir a prisão preventiva por medidas cautelares. Fica a critério da Justiça decidir”, disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave