Imprevistos em palestra de Oscar Schmidt são justificados por esposa

Lenda do basquete brasileiro viu parte da plateia de evento sair antes do final após xingamentos e confusão com equipamento

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Oscar se incomodou quando computador apresentou problemas
Reprodução
Oscar se incomodou quando computador apresentou problemas

A maior lenda do basquete brasileira perdeu uma boa dose de credibilidade e prestígio nesta semana. Oscar Schmidt, o 'Mão Santa', deixou muita gente decepcionada durante palestra de uma faculdade em um shopping de Caruaru-PE, no último domingo.

Convidado para falar sobre 'obstinação', ele não perdoou a plateia, soltou palavrões e mostrou impaciência e deselegância. O encontro, que contou com a presença de 3.000 pessoas, viu boa parte deles saírem do auditório durante o evento, inconformados com a postura do ex-jogador, que teve que ouvir vaias e xingamentos. Bilhetes entre R$ 60 e R$ 70 foram cobrados para a apresentação.

Depois de chegar atrasado, Oscar viu seu computador apresentar um problema técnico. O microfone que ele levou também não estava em boas condições.

Quando um outro aparelho lhe foi oferecido, Oscar falou que era 'coisa de amador'. Outro imprevisto aconteceu quando Oscar se recusou a disponibilizar seu material em um pendrive, afirmando que não poderia transferir seu material particular para o equipamento.

Alguns dos que estiveram presentes chegaram a postar o ocorrido. Foi o caso da estudante Cybeli Oliveira.

"A palestra foi uma total baixaria. Insultou e humilhou a plateia em todos os momentos, reclamava o tempo todo com as pessoas que estavam tirando fotos dele dizendo que estava ali para contar a história dele e não para ser fotografado, pois quem quisesse tirar foto dele poderia ir embora. Enfim, só presenciei apenas 15 minutos de palestra, pois eu e mais centenas de pessoas nos retiramos dali, pois esses poucos minutos foram o suficiente para transformar aquele momento de satisfação e de aprendizado em ódio", protestou.

Em entrevista ao Uol Esporte, a esposa e secretária de Oscar, Maria Cristina, informou que o atraso foi da organização, que chegou ao hotel bem após a hora marcada. Ela ainda alegou despreparo dos responsáveis, antes de afirmar que Oscar ficou bastante chateado com o ocorrido. Segundo ela, boa parte dos estudantes foram mal-educados ao não fazer silêncio. Oscar protestou e não foi bem compreendido. 

Um relatório dos estudantes, que era para ser feito com base na palestra, não foi mais necessário após o ocorrido.

"Enfatizamos que este núcleo não compactua nem aceita a atitude grosseira do palestrante para com os nossos alunos, os quais, sabiamente reconhecemos, deixaram seus afazeres no dia de domingo, pós-feriado, para buscar conhecimento. Portanto, informamos, que em protesto à conduta arbitrária e prepotente do palestrante, na elaboração do TCD, o aluno poderá, se assim o desejar, deixar de relatar a palestra 'Obstinação'", afirma nota da faculdade.

Em comunicado interno aos alunos, a instituição também protestou. "Viemos por meio desta esclarecer que o Núcleo Administrativo FADIRE/CONHECER selecionou, para falar de 'Obstinação', um jogador mundialmente reconhecido, campeão no esporte em que jogava, reconhecido como um dos cinco maiores palestrantes do Brasil, para apresentar o exemplo de vida e superação. Entretanto, enfatizamos que este núcleo não compactua e nem aceita a atitude grosseira do palestrante para com os alunos, os quais deixaram seus afazeres no dia de domingo, pós-feriado, para buscar conhecimento".

A instituição teve cerca de R$ 80.000 de despesas. Deste valor, R$ 40.000 foi somente com o cachê de Oscar.