Desembolsos totalizam R$ 129,7 bi de janeiro a setembro

Setor de infraestrutura liderou as liberações efetuadas entre janeiro e setembro (R$ 47,5 bilhões), participando com 36,6% dos desembolsos totais no período

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Os desembolsos do BNDES ( Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) totalizaram R$ 129,7 bilhões nos primeiros nove meses deste ano, mostrando recuo de 1% em comparação ao montante liberado no mesmo período do ano passado. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (21) pela instituição, por meio de sua assessoria de imprensa. Do mesmo modo, os desembolsos do BNDES no mês de setembro tiveram queda de 3% em relação a setembro de 2013, somando R$ 16,7 bilhões. As informações são da Agência Brasil.

De acordo com o banco, o setor de infraestrutura liderou as liberações efetuadas entre janeiro e setembro (R$ 47,5 bilhões), participando com 36,6% dos desembolsos totais no período. O resultado mostrou alta de 13%. Para a indústria, foram destinados R$ 35,7 bilhões, com retração de 13% na comparação com o acumulado até setembro de 2013. Para o setor de comércio e serviços, foram liberados R$ 34,4 bilhões. Redução de 2%.

A queda nas liberações para a indústria foi atribuída pelo BNDES, em grande parte, às mudanças introduzidas este ano no Programa de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda (BNDES Progeren), que excluíram do programa de financiamento o capital de giro das grandes empresas, passando a operar somente com micro, pequenas e médias empresas.

As grandes empresas voltaram ao programa em maio passado, o que levou os desembolsos do Progeren para a indústria a cair 72% em relação ao acumulado janeiro-setembro do ano passado (R$ 1,2 bilhão, nos nove primeiros meses deste ano, contra R$ 4,7 bilhões em igual período de 2013).

Segundo o banco, teve ainda efeito negativo sobre os desembolsos para a indústria a suspensão temporária, no primeiro semestre do ano, dos benefícios do Programa de Sustentação do Investimento (BNDES PSI) para operações de exportação na modalidade pré-embarque do BNDES-Exim, linha de crédito que financia a fabricação de bens a serem exportados. Isso levou os desembolsos nesse segmento a somarem R$ 3,5 bilhões. A queda atingiu 57% em comparação aos R$ 8,3 bilhões concedidos nos nove primeiros meses de 2013.

Acompanhando a redução registrada nas liberações de recursos, as aprovações de pedidos de financiamento do BNDES também caíram 16% no acumulado até setembro, somando R$ 130,5 bilhões, enquanto as consultas tiveram queda de 10%, atingindo um total de R$ 179,9 bilhões. O mesmo ocorre quando se comparam os desembolsos efetuados nos últimos 12 meses terminados em setembro, que totalizaram R$ 188,5 bilhões, com retração de 2%.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave