Chega a Madri médica retirada do Mali com risco de ebola

Fontes do Conselho de Saúde da Comunidade de Madri explicaram que ela ficará isolada, em observação, devendo ser submetida a análises para determinar se houve ou não contágio

iG Minas Gerais | Da Redação |

A médica espanhola retirada do Mali depois de uma picada acidental quando tratava um doente infectado com o vírus ebola chegou nesta sexta-feira (21) a Madri. Uma ambulância a esperava na Base Aérea de Torrejón de Ardoz. A médica, que viajou em avião fretado pela organização não governamental Médicos Sem Fronteiras (MSF), foi levada para o Hospital Carlos III na capital espanhola.

Fontes do Conselho de Saúde da Comunidade de Madri explicaram que ela ficará isolada, em observação, devendo ser submetida a análises para determinar se houve ou não contágio.

Natural de Navarra, a médica trabalhava para a organização MSF no Mali e é a quarta pessoa transportada para a Espanha desde que começou a crise de ebola na África. Ela não apresenta qualquer sintoma e a transferência para Madri é apenas uma medida preventiva depois do acidente com material contaminado.

Nas próximas 48 horas, serão feitos exames que determinarão se a médica foi contaminada pelo vírus. Os testes serão por reação em cadeia de polimérase (PCR, na sigla em inglês), um dos métodos mais comuns usado na detecção e no diagnóstico de doenças infecciosas.

As autoridades espanholas já tinham transferido para o país dois padres - que acabaram por morrer em Madri - e uma freira, que não estava contaminada.

Leia tudo sobre: ebolamédica