Renan Calheiros e Henrique Alves lamentam morte de Thomaz Bastos

Presidente do Senado prestou condolências aos familiares de Thomaz Bastos, a quem disse que o "Congresso se solidariza nesse momento de tristeza"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), lamentou nesta quinta (20) a morte do ex-ministro Márcio Thomaz Bastos (Justiça) ao afirmar que o advogado exerceu com "brilhantismo e dedicação" o ofício da advocacia no país. Renan disse que o ex-ministro "enalteceu" as mais altas Cortes de Justiça do país "pela paixão com quem defendia suas teses".

Em nota, Renan lembrou que Thomaz Bastos participou desde "muito cedo" de movimentos populares e foi fundador do movimento Ação pela Cidadania. "Ele atuou com firmeza na acusação dos assassinos do ambientalista Chico Mendes. Sem dúvida, perdemos hoje um grande cidadão, um expoente do Direito brasileiro", disse Renan.

O presidente do Senado prestou condolências aos familiares de Thomaz Bastos, a quem disse que o "Congresso se solidariza nesse momento de tristeza". O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse que o país perde "um de seus maiores expoentes" da advocacia com a morte do ex-ministro.

Segundo o peemedebista, o trabalho "jurídico e político" do ex-ministro "permanece como uma bússola indispensável para todos nós". Eduardo Alves destacou a atuação social de Thomaz Bastos, especialmente na luta pela redemocratização do país.

"Desde sua participação no Movimento Diretas-Já, como presidente da OAB de São Paulo, passando por sua atuação no Ministério da Justiça entre 2003 e 2007, até sua ações em movimentos pelo voto consciente dos eleitores, pela transparência no financiamento das campanhas e pelo direito amplo de defesa e acesso à Justiça de todos os cidadãos, Márcio Thomaz Bastos, se tornou um símbolo da advocacia cidadã".

Ao prestar condolências aos familiares, o deputado disse estar certo "de que seu legado ajudou e ajudará a construir a democracia brasileira", completou.

Senadores

Pelas redes sociais, os senadores Marta Suplicy (PT-SP) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), lamentaram a perda.

"Marcio Thomaz Bastos deixa um legado de competência, coragem e exemplo de lealdade ao amigos. Um homem de ideias progressistas, serenidade e bom senso. Como ministro da Justiça e presidente da OAB mostrou espírito público. Meus sentimentos à Leonor. Marcio fará falta a todos nós", escreveu a ex-ministra da Cultura em sua página no Facebook.

"O Brasil perde Márcio Thomaz Bastos, a Democracia e os Direitos Humanos ficam mais pobres em nosso país. Que seu Legado seja honrado", disse Randolfe, pelo Twitter.

Mais declarações:

"Manifesto meus sentimentos e apoio aos amigos mais próximos e familiares neste momento de tristeza também, para todos nós da comunidade jurídica."

PAULO ADIB CASSEB, presidente do Tribunal de Justiça Militar de São Paulo "Morre o ex ministro Marcio Thomaz Bastos. Uma perda enorme para a democracia brasileira. Minha dor!"

JOSÉ GUIMARÃES, deputado federal de Ceará pelo PT

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave