Software brasileiro ajudará governo a mapear crimes na internet

Programa desenvolvido pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) será usado para identificar os autores das práticas ilegai

iG Minas Gerais | Da Redação |

O governo formou um grupo de trabalho interministerial para mapear e combater os chamados crimes de ódio na internet. Participarão técnico dos Ministério da Justiça e das secretaria de Direitos Humanos, de Promoção da Igualdade Racial e de Políticas para as Mulheres.

Um software desenvolvido pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) será usado para identificar os autores das práticas ilegais.

O programa consegue mapear, tabular e analisar em tempo real de onde partem atos de ofensa e apologia aos atos de ódio em ambientes virtuais.

A ferramenta filtra determinados termos e palavras, cruza dados públicos dos cidadãos e, em alguns casos, pode revelar a localização exata do internauta que publicou o conteúdo.

Ao receber informações de práticas como racismo e discriminação sexual, por exemplo, os ministérios agirão dentro de suas competências e municiarão forças policiais, Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Defensoria Pública.

De acordo com a Secretaria de Direitos Humanos, que firmou a parceria com a universidade capixaba, por dia, chegam às redes sociais da pasta de três a cinco denúncias, pedindo providências ao governo.

O grupo de trabalho foi criado nesta quinta-feira (20) em um evento na Secretaria de Direitos Humanos. Estavam presentes Ideli Salvatti (Direitos Humanos), Heloisa Bairros (Igualdade Racial) e a ministra interina da Secretaria de Política para as Mulheres, Lourdes Maria Bandeira, o secretário executivo do Ministério da Justiça, Marivaldo Pereira, além de representantes da OAB, Ufes e Defensoria Pública.

Leia tudo sobre: softwarecrimesajudagovernomapa