Raposa joga ‘semifinal’ nesta quinta

Elenco azul quer triunfo para jogar em casa sem precisar de tropeço são-paulino para ser campeão

iG Minas Gerais | Bruno Trindade |

Conversa particular. Marcelo Oliveira bateu um papo com Lucas Silva na véspera do jogo contra o Grêmio
UARLEN VALERIO / O TEMPO
Conversa particular. Marcelo Oliveira bateu um papo com Lucas Silva na véspera do jogo contra o Grêmio

Uma vitória que pode representar muito mais do que três pontos. Pode ser o penúltimo passo rumo à glória, ao topo, pelo segundo ano consecutivo, do futebol brasileiro. É um jogo para ratificar a supremacia de um time marcado pela regularidade, com bons jogadores em todas as posições e extremamente competente, e para praticamente colocar a mão na taça.

O confronto entre Grêmio e Cruzeiro, nesta quinta, às 21h50, na Arena Grêmio, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, representa muito para a Raposa. Um triunfo não só coloca os cruzeirenses muito próximos da conquista como também trará a decisão do caneco para casa, contra o Goiás, domingo, diante de um Mineirão lotado e colorido de azul e branco, para festejar e exaltar o melhor time do país.

A equipe celeste depende apenas de suas próprias forças para comemorar domingo. Caso derrote o tricolor nesta quinta, o líder precisará apenas de uma vitória simples contra o esmeraldino. O Cruzeiro chegaria aos 76 pontos. O São Paulo, vice-líder, mesmo que vença todos os seus jogos restantes, poderia alcançar somente 75 pontos. O tricolor paulista tem um jogo a mais e não entra em campo nesta rodada por ter antecipado o duelo com o Internacional. O embate terminou empatado pelo placar de 1 a 1 na semana passada.

Por isso, o elenco celeste embarca para Porto Alegre encarando o duelo com os gaúchos como uma verdadeira final para, no fim de semana, fazer a festa no Gigante da Pampulha.

“Todos os jogos são finais. Cada jogo em que conseguimos somar os três pontos, para os adversários é muito ruim, principalmente para o São Paulo, que está em segundo. Se a gente ganhar do Grêmio, depois temos um jogo em casa, e ficará faltando muito pouco para conquistar o nosso objetivo. E é isso que a gente espera”, declarou o meia-atacante Júlio Baptista.

O lateral-esquerdo Egídio também se diz radiante com a possibilidade de vencer o tetra em casa. Porém o atleta disse que o foco tem que estar primeiramente no Grêmio. “Para que a gente possa ser campeão antecipado, e para concretizar o título na partida contra Goiás, precisamos ganhar do Grêmio. Por isso, vamos encarar essa partida como mais uma final para ser campeão no domingo. É um título que nós queremos muito”, concluiu o jogador celeste.

Coincidência

De novo? Em 2013, o Cruzeiro goleou o Grêmio por 3 a 0, no Mineirão, e foi campeão na rodada seguinte contra o Vitória, em Salvador. Neste ano, caso vença o tricolor, pode garantir a taça contra o Goiás, neste domingo.

Time celeste quer derrubar tabu de sete anos Além de vencer o Grêmio e ficar a uma vitória do tetracampeonato brasileiro, o Cruzeiro também deseja quebrar um tabu. A Raposa não derrota o tricolor em solo gaúcho há sete anos. O último triunfo celeste foi em 2007, no estádio Olímpico, com uma vitória por 2 a 0, pela sexta rodada do Nacional. De lá para cá, foram sete jogos, seis pela Série A e um pela Libertadores. O time celeste perdeu todas as partidas da disputa nacional. O empate em 2 a 2 ocorreu pelo torneio sul-americano, em 2009, garantindo os mineiros na final. A Raposa quer encerrar esse tabu. “Tabus são criados para ser quebrados. Sabemos das dificuldades. Porém cada jogo é uma história. Sabemos que eles vêm bem no segundo turno, mas temos condições de ir lá e buscar essa vitória”, disse o zagueiro Léo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave